cartivator skydrive cidade toyota

Toyota quer carro voador para os Jogos de Tóquio

Montadora patrocina o Skydrive e pretende apresentá-lo na cerimônia de abertura da próxima Olimpíada, em 2020

WM1 / 16/05/2017 às 12:45

Recentemente, a Toyota anunciou que está financiando o desenvolvimento de um carro voador, a cargo de uma pequena companhia japonesa chamada Cartivator, formada por funcionários da montadora que abraçaram o projeto nas horas de folga. Agora, a meta de ambas empresas é terminar o veículo e colocá-lo no mercado a tempo da cerimônia de abertura dos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020.

Anunciado como o “menor veículo elétrico voador”, o protótipo é chamado de Skydrive e, ao menos no papel, tem capacidade de voar a dez metros de altura a uma velocidade máxima aproximada de 100 km/h. Ele mede apenas 2,9 metros de altura (cerca de um metro mais curto que o Toyota Etios Hatch). O projeto, que conta com cerca de 30 integrantes, é liderado pelo jovem Tsubara Nakamura e , de acordo com a Cartivator, será capaz de levantar voo de qualquer via pública, sem a necessidade de ter uma pista para decolagem como aviões convencionais. Como drones e helicópteros, vai decolar verticalmente para escapar de congestionamentos, por exemplo.

A Toyota desembolsou cerca de US$ 350 mil (aproximadamente R$ 1,1 milhão na conversão direta) e cedeu engenheiros mecânicos para colaborar com o projeto, que também conta com financiamento via “crowdfunding”, ou seja, contribuições voluntárias por meio do site Zenmono, que já arrecadou mais de 2,5 milhões de yens (cerca de R$ 70 mil).

Os carros voadores não são mais apenas um devaneio de filme de ficção científica. Embora ainda não exista um produto com essas características disponível comercialmente, empresas como a Uber anunciaram recentemente o desenvolvimento de um veículo do tipo, em parceria com fabricantes tradicionais de aviões como a brasileira Embraer. Larry Page, co-fundador do Google, recentemente apresentou um projeto semelhante, chamado de Kitty Hawk.

Ainda não há detalhes sobre o projeto do Skydrive, além dos já mencionados. É certo que ele terá propulsão elétrica, mas ainda não está claro se contará com alguma tecnologia de condução autônoma. E terá lugar para apenas um ocupante.

Antes que esse e outros projetos se tornem realidade, no entanto, ainda falta a implantação em diferentes países de regras e legislação específicas para carros voadores, da mesma forma que terá de ser feito com os automóveis autônomos, capazes de rodar 100% por conta própria, que também ainda não chegaram ao consumidor final.

Com combustível de alta octanagem correndo pelas veias, a equipe de jornalistas do WM1 está sempre acelerando em busca das informações mais relevantes para quem está à procura do melhor negócio ou é apenas mais um aficionado por carros!

Matérias relacionadas