Byton Concept elétrico CES 2018

Chinês tem reconhecimento facial para peitar Tesla

Elétrico Byton tem câmera que destrava e configura veículo de acordo com usuário. Chega em 2019 com autonomia de 520 km

WM1 / 11/01/2018 às 08:45

A startup chinesa Byton quer conquistar clientes dos carros elétricos da Tesla e está desenvolvendo o seu próprio veículo movido a baterias, apresentado pela empresa asiática na edição 2018 da CES, feira anual de tecnologia realizada em Las Vegas, nos Estados Unidos. O carro, chamado simplesmente de Byton Concept, ainda está em fase de protótipo e tem previsão de estreia na China em 2019 e nos Estados Unidos e Europa no ano seguinte, com preço inicial de US$ 45 mil (cerca de R$ 146 mil na conversão direta).

Uma das características mais destacadas pela fabricante do modelo é a sua conectividade, a começar pelo sistema que "destrava" o veículo por reconhecimento da face, por meio de uma câmera instalada no console central. A tecnologia também serve para personalizar diversas funções do carro de acordo com o usuário, como lista de contatos, aplicativos, músicas e vídeos, tudo salvo na nuvem por meio de conectividade 5G.

De acordo com a Byton, o sistema, batizado de Byton Live, também permite realizar videoconferências e sincronizar com a agenda de compromissos e a lista de endereços preferenciais no navegador GPS. Praticamente toda a parte frontal da cabine é tomada por uma tela gigante na horizontal, enquanto o motorista têm à disposição uma espécie de tablet integrado ao volante com as principais informações necessárias à condução. Os dois assentos traseiros, por sua vez, contam com telas individuais.

Os comandos são realizados por voz, seja por meio da assistente pessoal e virtual Alexa, da Amazon, ou por meio de gestos. Os conjuntos óticos dianteiro e traseiro, por sua vez, trazem além dos sinais convencionais, alertas específicos para pedestres por meio das suas luzes de LEDs.

Visualmente, o Byton Concept traz carroceria alta com capô alongado, com características de um SUV. As rodas de 22 polegadas deixam o visual mais parrudo, enquanto o teto tem caimento mais acentuado na traseira, conferindo um perfil mais esportivo, de cupê.

O modelo de produção terá duas versões. A mais barata traz um motor elétrico instalado no eixo traseiro com 272 cv de potência e 40,8 kgf.m de torque, com autonomia de 400 km, graças às baterias de 71 kWh. A segunda versão tem um motor em cada eixo e tração integral, totalizando 475 cv e 72,3 kgf.m. Na configuração mais potente, as baterias são de 95 kWh, suficientes para rodar até 520 km com uma carga completa, diz a companhia.

Com combustível de alta octanagem correndo pelas veias, a equipe de jornalistas do WM1 está sempre acelerando em busca das informações mais relevantes para quem está à procura do melhor negócio ou é apenas mais um aficionado por carros!

Matérias relacionadas