14_-_audi_a1.jpg

No embalo do Polo, segunda geração do A1 vem aí

Veja como deve ficar o compacto da Audi, que crescerá em tamanho. Base é a mesma do hatch da VW, que muda este ano

WM1 / 05/06/2017 às 17:15atualizado 06/06/2017 às 19:26

A nova geração do Volkswagen Polo começa a ser fabricada no Brasil mês que vem, com lançamento no fim do ano, quase simultâneo à chegada do hatch ao mercado europeu. Construído sobre uma versão encurtada da plataforma global MQB, a mesma usada no Golf e no Audi Q7, o novo Polo dará origem a uma série de outros modelos, dentre eles três que serão vendidos aqui: o sedã Virtus, que chega no ano que vem, um SUV compacto e uma picape.

O hatch da Volks também terá como derivado o novo A1, cuja segunda geração já está com o desenvolvimento praticamente pronto e lançamento previsto para o primeiro semestre de 2018. Aqui, você vê a projeção de como o compacto premium vai ficar, feita pela agência alemã Automedia (foto abaixo).

Como o Polo, o A1 vai se beneficiar da base MQB, ganhando uma estrutura mais rígida e leve, com melhorias na dirigibilidade e também no espaço interno, especialmente no banco traseiro, que hoje faz seus ocupantes passarem por algum aperto. No caso do Audi, por trazer uma proposta mais sofisticada, ele irá combinar aço de alta resistência e alumínio no seu chassi monobloco, bem como na carroceria.

Seja pelo tamanho ou pelas proporções, o novo A1 vai se parecer bastante com seu irmão maior, o A3, especialmente no que se refere ao formato das lanternas e faróis. Por dentro, vai receber, ao menos como opção, o painel 100% digital em tela de 12,3 polegadas Virtual Cockpit, já presente na maioria dos modelos atuais da Audi. Também espera-se que traga nova central multimídia, compatível com os sistemas de conectividade com celulares Android Auto e Apple CarPlay Na foto abaixo, o A1 atual.

Da mesma forma que o Polo e o Golf europeu, o A1 vai trocar o atual motor 1.4 TSI turbo pelo novo 1.5 TSI, que foca a eficiência e a economia de combustível. Nas versões mais caras, especialmente a esportiva S1, o compacto deve manter o 2.0 TSI, porém calibrado para entregar mais torque e potência - o S1 atual tem 231 cv.

Antes da despedida da atual geração, a Audi vai lançar este ano o RS1, versão ainda mais nervosa que o S1, que deve ter potência em torno de 300 cv, também extraídos do motor 2.0 turbo. Se fizer sucesso, o RS1 pode ser mantido na próxima geração do hatch.