Tesla no Salão do Automóvel

Tesla Model S estreia no Brasil por R$ 750 mil

Elétrico de Elon Musk é uma das atrações do Salão do Automóvel

WM1 / 17/11/2016 às 18:15

Quem topa visitar o Salão do Automóvel e andar até o final do pavilhão, tem gratas surpresas ao chegar no “Espaço dos Sonhos”. Uma delas é o sedã elétrico Tesla Model S, principal modelo da empresa de Elon Musk, que estreia no Brasil por  R$ 785 mil.

Não, a Tesla não veio para o Brasil. Quem está trazendo o carro é a empresa americana Elektra, fundada pelo brasileiro Luciano Di Claro, que mora nos Estados Unidos há 22 anos. “Eu queria trazer para o Brasil o melhor que pudesse existir, por isso elegemos a Tesla”, declara o empresário.

Para expor o Model S, o empresário escolheu um imóvel na Avenida Europa, nos Jardins, bairro nobre da cidade de São Paulo, ao lados das marcas automotivas mais luxuosas do mundo. Nas versões 70 e 70 D, eles são vendidos a salgados R$ 750 mil e R$ 785 mil, respectivamente. O valor assusta, mas para Di Claro, o modelo chegou em um patamar interessante de preço para preço para o segmento de luxo. "Poderia ser mais caro, não fossem os incentivos fiscais que o Brasil oferece para elétricos e híbridos", explica. 

Curiosamente, ambos modelos saíram de linha nos Estados Unidos e não estão mais no site da Tesla. Atualmente, a marca oferece em seu portfólio a versão 75, vendida a US$ 75.500, ou o equivalente a cerca de R$ 270 mil (sem incluir impostos e taxas). Trata-se de um upgrade de 5 kW na bateria para aumentar a autonomia, porém sem alterações na performance, declarou o empresário.

O Model S 70 D conta com dois motores elétricos e tração nas quatro rodas. A velocidade máxima é de 240 km/h, a aceleração de 0 a 100 km/h é feita em apenas 4,5 segundos e a autonomia é de até 435 quilômetros, diz o importador.

“O Tesla é o sonho de consumo nos Estados Unidos e o público que tem poder aquisitivo no Brasil é vaidoso, vai querer o melhor carro. Semana passada vendemos sob encomenda um Model S P100 –a versão top de linha vendida a US$ 134.500 nos Estados Unidos- por R$ 1,2 milhão. O carro vai demorar de 45 a 65 dias para chegar, mas o dono não se importa em esperar pois sabe que será o primeiro da América Latina a ter esse carro”.

Luciano estima vender 100 unidades no primeiro ano, que incluem os modelos S (sedã), X (SUV) e o 3, versão mais acessível da Tesla (que pode reservado no site da fabricante hoje com entregas previstas apenas para o final de 2018). Para quem não quiser esperar tanto, 20 unidades do Model X chega à loja de São Paulo em 30 dias, segundo o empresário.

A Tesla não trabalha com estoque. Você faz a compra e espera seu carro chegar, às vezes por mais de um ano. A Elektra optou por ter algum estoque no Brasil, justamente para mostrar os carros para o público.

Para atrair o cliente, a empresa está dando de “brinde” para quem comprar o Tesla, um scooter elétrico, com autonomia de 60 quilômetros. No Salão do Automóvel, a motinho está sendo vendida por R$ 13 mil.

Pontos de recarga

Lá nos Estados Unidos há mais pontos de recarga para carros elétricos do que lojas do Mc’Donalds. Para se ter uma ideia, só as estações de recarregamento público da empresa  ChargePoint acumulam mais de 18 mil unidades. Aqui no Brasil a história é outra. Em São Paulo há menos de 50 estações desse tipo e a Elektra não pensa em investir em infra estrutura, mas acredita que grupos estrangeiros farão isso por eles. Na loja da empresa há dois carregadores da Tesla para os clientes utilizarem.

O carro vem com três adaptadores: um próprio, um para híbridos e um para tomada convencional. Se você compra um carro elétrico, o indicado é contratar um eletricista e instalar um ponto de recarga na sua garagem. É necessário um disjuntor de 50 amperes e uma tomada de 220 volts, segundo o empresário. Nessas condições, uma carga completa demora cerca de seis horas.

Conheça melhor o Model S no nosso vídeo:

A Elektra do Brasil oferece 1 ano de garantia do produto e a Tesla fornece 5 anos de garantia para a bateria.

Tags

Sempre preferiu carrinhos a bonecas. Seu primeiro brinquedo motorizado foi um Jeep Willys 1951, que dirige até hoje. É realizada escrevendo sobre veículos, seja ele qual for. Acorda cedo para assistir ao MotoGP.

Matérias relacionadas