Seat Arona 2018 Salao Frankfurt

Seat Arona deve antecipar SUV da VW para o Brasil

Utilitário esportivo espanhol traz motores e plataforma modular que serão usados no modelo nacional que chega até 2019

WM1 / 13/09/2017 às 12:15

O estande da Seat, subsidiária espanhola da Volkswagen, nunca foi tão importante para a imprensa brasileira como é nesta 67ª edição do IAA (Salão Internacional do Automóvel de Frankfurt). Não que a marca que já vendeu veículos no Brasil esteja planejando voltar, mas lá está exposto o Arona, primeiro utilitário esportivo compacto do Grupo Volkswagen e que pode ser ‘muso inspirador’ do futuro SUV compacto que a VW deverá produzir no Brasil entre o final de 2018 e início de 2019.

Esqueça o design - tradicionalmente, a Seat tem seu desenho próprio - e foque apenas nas informações técnicas. O Arona é projetado na nova plataforma modular para carros compactos MQB A0 - exatamente a mesma do novo Polo, que será apresentado no fim de setembro no Brasil e chega às lojas em novembro.

Em termos de medidas, o Arona tem apenas 4,13 metros de comprimento - e falamos "apenas", pois o Honda HR-V, referência em espaço entre os SUVs compactos brasileiros, ostenta 16 cm a mais, com 4,29 metros. A distância entre os eixos do Seat também é mais acanhada, com apenas 2,56 metros - HR-V oferece 2,61 metros.

Acontece que as medidas do Arona são exatamente as mesmas do T-Cross Breeze, conceito que a Volkswagen exibiu no ano passado, durante os salões de Genebra (Suíça) e do Automóvel (Brasil), e que servirá de base para o visual e as dimensões do SUV compacto brasileiro. Importante ressaltar, no entanto, que o futuro SUV compacto da VW no Brasil poderá atingir números maiores que os do Arona, por conta de necessidades do nosso mercado.

As motorizações são parecidas também. O Arona, de acordo com a Seat, acelera de 1.0 TSI de três cilindros. Com certeza este propulsor estará no futuro SUV que a Volkswagen irá fabricar aqui. O "espanhol" também é equipado com opção de motor 1.6 16V MSI, também já produzido no Brasil.

E o T-Cross?

Enquanto o T-Cross será o SUV do Polo, a Volks também exibe no salão alemão o recém-lançado SUV do Golf, o T-Roc, que mede 4,23 m de comprimento ou 10 cm a mais que o Arona e o T-Cross. Com chegada ao mercado europeu confirmada para logo após o evento de Frankfurt e construção baseada na plataforma MQB, o T-Roc poderá ser lançado no Brasil futuramente, mas não tão cedo.

"Nao está nos planos agora. Temos até o desejo de trazer outros SUVs, mas este não é o momento para o T-Roc. A prioridade está em lançar os modelos na plataforma MQB-A0". Aqui, a MQB A0 dará origem, além do Polo, ao já citado SUV compacto e a uma picape, com porte maior que o da Saveiro atual, com a qual poderá conviver - a exemplo do que acontece atualmente com a Strada e a Toro, da Fiat.

No primeiro trimestre do ano que vem, a VW começa a vender no Brasil a segunda geração do Tiguan, exclusivamente na inédita versão Allspace, com três filieras de assentos e sete lugares, agora importado do México.

Colaborou Marcelo Monegato, de Frankfurt