citroen_c3_aircross_07

Citroën exibe fotos e detalhes do novo C3 Aircross

Segunda geração do modelo, chamado aqui simplesmente de Aircross, deixa de ser minivan para se transformar em SUV

WM1 / 12/06/2017 às 15:15

A linha 2018 do Citroën Aircross e do C3 acabou de ser lançada no Brasil trazendo como principal novidade a oferta de transmissão automática de seis marchas, que substituiu a ultrapassada caixa de quatro velocidades usada na minivan aventureira e no hatch compacto, do qual ela é derivada. Na Europa, o C3 ganhou nova geração, que chegou às lojas no fim do ano passado, maior, mais sofisticada e sem previsão de chegar aqui.

Pois a Citroën apresentou hoje (12) o  C3 Aircross, com a mesma plataforma, motores e transmissões que o C3 europeu, só que em uma carroceria mais alta e ainda mais espaçosa, trazendo faróis de LEDs, câmera de monitoramento do motorista, cabine totalmente redesenhada e os “Airbumps”, bolsas de ar instaladas nas portas para prevenir amassados em pequenas batidas. Na Europa, as vendas começam em novembro.

 

Antes da apresentação, a primeira imagem do carro com a carroceria totalmente exposta já estava circulando na internet (foto acima). Na verdade, a foto é de uma miniatura do monovolume, construído sobre a mesma plataforma do SUV Crossland X, da Opel, também presente no novo C3 e que será usada na segunda geração do Peugeot 2008. A alemã Opel e a britânica Vauxhall foram recentemente adquiridas pela PSA, dona da Citroën e da Peugeot.

Por fora, o C3 Aircross, que chega para substituir na Europa a minivan C3 Picasso, descontinuada no Brasil em 2015, é bem parecido com o do novo C3, trazendo conjunto ótico divido em duas seções, grade frontal estreita e grande entrada de ar na parte inferior do para-choque dianteiro. Também conta com a opção de pintura do teto em cor diferente do restante da carroceria e as barras de teto são coloridas - vermelhas nas fotos de divulgação, combinando com a capa dos retrovisores externos e com uma espécie de veneziana aplicada no vidro lateral, junto à traseira. São oito tonalidades diferentes para a carroceria, quatro para o teto e quatro para a combinação dos retrovisores, barras de teto e veneziana. O modelo pode ser equipado com rodas de 16 ou 17 polegadas de liga leve.

 

As proporções gerais são quase idênticas às do Opel e, como em modelos recentes de carroceria alta do Grupo PSA (também dono da Peugeot), abandonou o estilo minivan para virar um SUV de verdade. Para citar um exemplo, o mesmo aconteceu com o novo Peugeot 3008, que será lançado em breve aqui. A versão de produção do C3 Aircross já foi antecipada pelo conceito C-Aircross, apresentado em março passado no Salão de Genebra, na Suíça.

A cabine, por sua vez, foi totalmente redesenhada e traz elementos do novo C3 e também do "irmão maior" C5 Aircross, combinando a cor dos bancos com a do volante (de base achatada) e do painel, incluindo "head-up display" acima do painel, trazendo informações básicas em uma tela transparente na altura da base do para-brisa, e central multimídia compatível com Android Auto e Apple CarPlay. A capacidade do porta-malas é de 410 litros, que pode ser ampliada para 520 litros movendo os bancos traseiros para a frente.

Quanto aos motores, lá fora o C3 Aircross vai contar com o nosso conhecido 1.2 Puretech a gasolina de três cilindros e 82 cv, 1.2 turbo de 110 cv ou 130 cv e 1.6 turbodiesel, ajustado para entregar 100 cv ou 120 cv. A transmissão é sempre manual com diesel, enquanto as versões turbo a gasolina também podem ser equipadas com o câmbio automático de seis marchas recentemente lançado no Brasil para o nosso Aircross, que, por sinal, não tem data para receber a nova geração aqui, da mesma forma que o C3.

 

Com combustível de alta octanagem correndo pelas veias, a equipe de jornalistas do WM1 está sempre acelerando em busca das informações mais relevantes para quem está à procura do melhor negócio ou é apenas mais um aficionado por carros!

Matérias relacionadas