Bentley Continental GT

Bentley apresenta novo Continental GT

Nova geração do modelo aparece antes de apresentação oficial no Salão de Frankfurt, em setembro

WM1 / 30/08/2017 às 21:15

O carro que tem definido o segmento de grand tourers chega à sua terceira geração (segunda, se lembrarmos que o anterior é um facelift profundo do carro de 2003). Há poucos dias de sua estreia mundial no Salão do Automóvel de Frankfurt, a marca resolveu liberar imagens e dados oficiais do veículo mais vendido de sua história.

Mecanicamente, o coupé “empresta” componentes do Porsche Panamera, como a plataforma modular MSB e a transmissão automatizada de dupla embreagem com oito velocidades. Graças a essa nova estrutura e ao uso de alumínio na carroceria, o carro ‘emagreceu’ 80 kg em relação a seu antecessor.

A transmissão ajuda a levar o modelo a 100 km/h em 3,7 segundos e a uma velocidade final de 333 km/h, em sexta marcha. Sétima e oitava são para economia de combustível e viajar com serenidade.

Outra coisa que colabora para esse desempenho é o motor W12 característico da marca, que sofreu grandes atualizações para ser utilizado no SUV Bentayga, e agora passou por mais algumas revisões, para entregar 635 cv e 91,7 kgfm.

Seu sistema elétrico é de 48V, para suportar o extenso uso de eletrônica embarcada no veículo. Como, por exemplo, o sistema de suspensão a ar ativa, que passa a diferenciar mais os modos de conforto dos modos esportivos. Falando nisso, o novo Conti conta com discos de 420 mm de diâmetro na dianteira, superando em 15 mm os anteriores. Além disso, sua caixa de direção passa a ter assistência elétrica (EPAS) com relação variável, que se adapta ao estilo de direção.

Ainda possui tração integral, que deixa de ter a distribuição fixa de 40/60 para os eixos dianteiro e traseiro, passando a responder de acordo com a necessidade, mas mantendo “default setting” mais traseiro.

Outro empréstimo do irmão alemão é a central multimídia, com sua tela de 12,3”. Até o design do console central deve ter sofrido uma influência do Panamera, mas as similaridades terminam aí, já que a Bentley decidiu seguir com botões físicos em vez de uma superfície de vidro que reage ao toque. Segundo o chefe de design de interiores da marca, Romulus Rost (excelente nome), essa solução passa um ar de segurança, confiança de que os comandos dos ocupantes serão “obedecidos” pelo carro. A tecnologia ainda parece ser muito “experimental” para esse nível de clientela.

Visualmente, o modelo sofreu uma sutil evolução, claramente inspirada no conceito EXP 10 Speed 6. Suas proporções gerais dão a impressão de que ele diminuiu, sendo que aumentou em entre-eixos, priorizando o espaço interno para os ocupantes traseiros. A grade está visivelmente mais larga e agressiva, e a traseira está mais elegante do que nunca, com elementos ovais nas lanternas e nos escapamentos.

Chegou na hora certa para se firmar no topo da categoria? Provavelmente sim, mas isso só poderá ser confirmado após um comparativo entre ele, Mercedes-Benz Classe S Coupé, BMW Série 8 e, por que não, Ferrari GTC4 Lusso.

Com combustível de alta octanagem correndo pelas veias, a equipe de jornalistas do WM1 está sempre acelerando em busca das informações mais relevantes para quem está à procura do melhor negócio ou é apenas mais um aficionado por carros!

Matérias relacionadas