Ducati Multistrada

Nova Ducati Multistrada Enduro de olho na aventura

Versão mais versátil da bigtrail tem suspensões eletrônicas com maior curso. Preço de lançamento é de R$ 89.900

WM1 / 14/10/2016 às 14:45

O segmento aventureiro, composto por motos capazes de enfrentar longas viagens qualquer que seja o terreno, é um dos que mais cresce em todo o mundo – inclusive no Brasil, onde as bigtrails só perdem para as nakeds no número de vendas entre os modelos de maior capacidade cúbica. De olho nesse segmento, a Ducati lançou a versão Enduro da Multistrada 1200 neste ano. O modelo, equipado com rodas raiadas, suspensões eletrônicas de longo curso e tanque de 30 litros, chega foi apresentado no Brasil Motorcycle Show, salão de motos realizado em Curitiba (PR), neste último final (entre 7 e 9 de outubro), com preço sugerido de R$ 89.900, já inclusas as malas laterais de alumínio da grife Touratech.

Baseada na Multistrada 1200, a Enduro traz características que para enfrentar viagens mais longas e especificações para rodar com mais desenvoltura no fora-de-estrada. Graças às rodas raiadas – de 19 polegadas na dianteira e 17, na traseira – calçadas com os pneus de uso misto sem câmara, Pirelli Scorpion Trail II, a Multistrada Enduro supera com mais facilidade os obstáculos off-road do que o modelo base, dotado de rodas de liga-leve com aro 17. Além disso, a Enduro ganhou ajuste eletrônico do conjunto de suspensões, que têm curso mais longo: 200 mm na frente e atrás. Outra novidade é a balança traseira dupla ao invés do monobraço tradicionalmente utilizado pela marca.

No quesito autonomia para longas viagens, a aventureira italiana ganhou um novo tanque de combustível com capacidade para 30 litros, contra os 20 litros disponíveis na Multistrada convencional. Para garantir conforto e uma posição de pilotagem adequada para o off-road, o modelo tem guidão mais alto e assento mais estreito na parte da frente. Tudo para facilitar que o piloto apoie os pés nas pedaleiras feitas em aço e com coberturas de borracha que podem ser removidas. Além dos protetores de mão, a Multistrada Enduro conta com uma placa de alumínio para proteger o cárter do motor L2 de 1998 cm³. O para-brisa mais alto oferece ajuste manual de altura em até 6 cm.

Aventureira potente e cheia de tecnologia

Equipada com a mais recente versão do Testastretta DVT, que tem dois cilindros dispostos a 90°, duas velas por cilindro, comando desmodrômico e refrigeração líquida, a Multistrada Enduro é uma das aventureiras mais potentes do segmento: produz 160 hp a 9.500 rpm. E o torque máximo de 136 Nm é alcançado apenas a 7.500 giros, porém o inédito comando de válvulas variável (DVT, Desmodromic Variable Timing) garante que 100 Nm já estejam disponíveis aos 3.500 rpm, facilitando a pilotagem no fora-de-estrada. O câmbio de seis velocidades também recebeu uma primeira marcha mais curta, para assegurar força em trilhas mais fechadas e técnicas.

Além do bom desempenho, o propulsor da Multistrada Enduro destaca-se pela moderna tecnologia embarcada, a começar pelo acelerador eletrônico (ride-by-wire) e os três mapas de entrega de potência. Dotada também do sensor IMU (Unidade de Medição Inercial) da Bosch, que faz uma leitura da moto em seis eixos, o controle de tração, o sistema anti-wheeling e os freios ABS funcionam de forma mais precisa nessa aventureira italiana.

Mas um dos pontos fortes dos controles eletrônicos da Ducati é a facilidade de ajuste: há quatro modos de pilotagem que comandam todos os outros controles de acordo com o terreno e tipo de pilotagem desejada. Enduro, Touring, Sport e Urban praticamente criam quatro motos diferentes em uma. Cada um deles ajusta desde o mapa de aceleração e entrega de potência até o ajuste eletrônico da suspensão semi-ativa.

No modo Enduro, por exemplo, a potência do motor é restrita a 100 hp e as suspensões mudam para a pilotagem fora-de-estrada. O controle de tração garante a máxima aderência e aceleração na terra com segurança, enquanto o controle de wheeling é desativado. O ABS fica no seu nível mais baixo, e adequado para a situação: a roda traseira não conta com o sistema e pode ser “travada” para enfrentar curvas na terra.

Por outro lado, no modo Sport, a potência volta a ser de 160 hp, com respostas mais instantâneas do acelerador, e as suspensões ficam mais rígidas. O controle de tração e de wheeling tornam-se menos intrusivos, assim como o ABS. O modo perfeito para quem quer pilotar esportivamente em uma estrada de asfalto bom. A mudança dos modos de pilotagem pode ser feita até mesmo em movimento e altera também as informações mostradas no completo painel digital com tela TFT, como dos smartphones.

Para completar o pacote tecnológico, a versão Enduro é a primeira Ducati dotada do controle de parada do veículo. O sistema, semelhante ao encontrado em SUVs de luxo, auxilia o piloto a partir em ladeiras, quando estiver carregado e com garupa.

Mercado

A Ducati Multistrada Enduro chega ás concessionárias da marca em novembro em apenas uma opção de cor - o cinza fosco – e com preço promocional de R$ 89.900. Diferentemente de sua principal concorrente, a BMW R 1200GS Adventure, a Multistrada Enduro já traz de série, além dos suportes para malas laterais, as próprias malas, feitas em alumínio e da grife Touratech. A marca italiana aposta na estratégia das malas inclusas para concorrer com a aventureira alemã, vendida a partir de R$ 84.900.

Segundo Fernando Filie, Gerente de Marketing e Comunicação da Ducati Brasil, a marca pretende comercializar 50 unidades até o final deste ano com esse valor promocional. O objetivo da Ducati é abocanhar 11% do segmento aventureiro com a nova Multistrada Enduro no próximo ano, de acordo com o executivo.