Honda Riding Assist

Honda cria moto autônoma que não cai

Conceito Riding Assist se equilibra em pé e se locomove com ou sem piloto. Veja vídeo

WM1 / 06/01/2017 às 19:30

Não precisa ser professor de física para saber que veículos de duas rodas conseguem se equilibrar sozinhos em alta velocidade. Basta largar sua bike em uma ladeira, mas quando ela vai perdendo o ritmo, tomba para o lado. É isso que estamos acostumados a ver, não uma moto que anda e se equilibra sozinha, como a Honda mostrou nesta edição da Consumer Electronic Show, a CES 2017, mais importante feira de tecnologia do mundo.

Parece mágica, feitiçaria, influência de alguma atividade paranormal, mas é apenas tecnologia. Batizada de Riding Assist, a tecnologia é a mesma utilizada no robô Asimo e no Uni-Cub, aquele dispositivo de mobilidade individual que se assemelha a um “banquinho” e se move com o balanço do corpo. A Honda explica que a nova tecnologia não utiliza giroscópios convencionais para equilibrar a moto. Quando ela está rodando em velocidades abaixo dos 5 km/h, a geometria do garfo dianteiro é automaticamente alterada. Ou seja, o ângulo de cáster (rake) muda para ajudar a manter a estabilidade da moto.

Periodicamente um pequeno motor elétrico gira a direção para a esquerda e para a direita para ajudar a moto a manter-se em pé – com ou sem piloto em cima dela.

Em um vídeo, a montadora demonstra o sistema. Primeiro um pessoa fica em pé sobre a moto, que se equilibra sozinha mesmo sem o descanso lateral, e depois a montadora sugere que a moto tenha sistema de condução autônoma quando uma funcionária toca na moto, sai andando e a motocicleta vai atrás da moça.

A Honda ainda não divulgou quando essa tecnologia estará presente em suas motocicletas – se é que um dia estará. Mas este é mais um reflexo do alto investimento que a montadora faz todos os anos em pesquisa e desenvolvimento.

O protótipo faz parte do que a Honda chama de “Ecossistema de mobilidade cooperativa”, que mescla inteligência artificial, robótica e dados da nuvem para melhorar a condução e a mobilidade.

Outra novidade que a montadora levou à CES foi o mini carro elétrico NeuV. O pequeno veículo urbano foi criado para ser compartilhado, já que a empresa alega que a maioria dos veículos fica parado a maior parte de sua vida útil. O NeuV vem com o assistente HANA, um robô que utiliza a inteligência artificial para aprender e adaptar-se a seu motorista com base em emoções, decisões e comportamentos. A cada motorista são feitas novas recomendações. Como outros veículos mostrados na CES, o conceito da Honda vem com um skate elétrico, para que o usuário se locomova do estacionamento para o destino final.

A montadora japonesa ainda aunciou uma parceria com a Visa, a DreamWorks, mais duas companhias do grupo: um estúdio de desenvolvimento e seu laboratório do Vale do Silício, “Xcellerator”. A finalidade desse último é ser uma ponte entre novas startups e a Honda, para incentivar e acelerar a inovação dentro da indústria. Por fim, a Honda revelou o Safe Swam, um conceito que cria estradas seguras e mais coesas cuja tecnologia foi inspirada em cardumes de peixes.

Com combustível de alta octanagem correndo pelas veias, a equipe de jornalistas do WM1 está sempre acelerando em busca das informações mais relevantes para quem está à procura do melhor negócio ou é apenas mais um aficionado por carros!

Matérias relacionadas