lamborghini rollingchassis.jpg

Lambo quer colocar fibra de carbono no seu corpo

Marca italiana de supercarros faz parceria com instituto de pesquisas médicas para usar material em próteses e implantes

WM1 / 01/06/2017 às 12:00

Há anos, a Lamborghini produz fibra de carbono para deixar seus carros mais leves e com elevada rigidez estrutural. A marca até construiu um carro feito quase totalmente com o material, o Sesto Elemento, versão customizada do Gallardo, com apenas 20 unidades produzidas e peso de apenas 998 kg (foto abaixo).

Agora, a montadora europeia quer levar seus anos de experiência com a fibra de carbono para outro patamar, que não tem nada a ver com automóveis: a marca acabou de anunciar uma parceria com Instituto Metodista de Pesquisas de Houston, nos Estados Unidos, para o desenvolvimento de próteses e até de implantes subcutâneos, como marca-passos, feitos com compósito de carbono.

A fibra de carbono já é utilizada na medicina, mas a ideia do acordo é avançar e criar novos materiais derivados, “mais leves, melhor tolerados pelo corpo e mais duráveis que os atualmente utilizados”.

Curiosamente, o cientista-chefe e atual CEO do instituto de pesquisas se chama Mauro Ferrari, sobrenome que designa justamente a tradicional concorrente da Lambo no mercado de supercarros. Ferrari atualmente comanda pesquisas envolvendo nanotecnologia e bioengenharia e esses estudos podem se beneficiar com a aplicação da fibra de carbono.

Com combustível de alta octanagem correndo pelas veias, a equipe de jornalistas do WM1 está sempre acelerando em busca das informações mais relevantes para quem está à procura do melhor negócio ou é apenas mais um aficionado por carros!

Matérias relacionadas