renault kwid elétrico projeção render Kleber Silva

Confirmado, Kwid elétrico aparece em projeção

Designer imagina o visual da versão movida a baterias do compacto da Renault, que poderá vir ao Brasil

WM1 / 02/12/2017 às 11:00

O brasileiro Carlos Ghosn, o chefão da aliança Renault-Nissan, anunciou há poucos dias que a marca francesa vai lançar uma versão 100% elétrica do subcompacto Kwid, lançado inicialmente na Índia e que há poucos meses ganhou versão nacional para o mercado brasileiro.

O elétrico, no entanto, deverá ser comercializado inicialmente apenas na China, onde protótipos já rodam em testes, com possibilidade de chegar também aos mercados indiano e brasileiro, em data ainda indefinida, como uma opção mais simples e barata ao Nissan Leaf, que acaba de chegar à segunda geração. Em entrevista recente para a publicação "Autonews", Ghosn declarou que o Kwid elétrico será "muito bem projetado" e vendido "a um preço muito baixo".

Dados como autonomia e performance do compacto ainda são mantidos em segredo. A data de lançamento na China ainda não foi anunciada nem os protótipos exibidos pela Renault, mas o designer brasileiro Kleber Silva já deu um jeito de projetar em computador como ficaria o visual do Kwid elétrico.

Nas imagens que você confere nesta página, o Kwid EV mantém o desenho do modelo convencional a combustão, com toques do Zoe, outro carro movido a baterias da Renault, como a entrada de ar arredondada na parte inferior do para-choque e as luzes de condução diurna de LEDs em forma de vírgula nas extremidades da parte dianteira - os faróis, por sua vez, contam com uma "assinatura" de LEDs para dar um ar mais sofisticado ao hatch.

Como no Zoe e em outros elétricos da Renault, o logotipo de diamante na grade dianteira é móvel e traz a entrada para plugar o cabo de força à rede elétrica a fim de recarregar as baterias. A parte traseira, por sua vez, exibe lanternas com o mesmo formato do Kwid flex, porém estilizadas com máscara negra para diferenciar o elétrico. Uma placa na tampa traseira informa que se trata de um carro sem motor a combustão.

O único descuido de Silva foi manter no seu "render" a tampa do tanque de combustível, que, convenhamos, não será necessária em um veículo elétrico. Quem sabe a Renault planeja projetar também um Kwid híbrido?

Com combustível de alta octanagem correndo pelas veias, a equipe de jornalistas do WM1 está sempre acelerando em busca das informações mais relevantes para quem está à procura do melhor negócio ou é apenas mais um aficionado por carros!

Matérias relacionadas