Ferrari, Lamborghini e Bugatti; os superesportivos

488 GTB, Aventador Superveloce e Veyron La Finale brilham em vídeo exclusivo

WM1 / Março 2015
Arquivo

A 85º edição do Salão Internacional de Genebra, que acontece até o próximo domingo, foi o palco para o lançamento de alguns dos superesportivos mais caros e cobiçados do mundo. Os modelos estarão presentes nas ruas daqui a alguns meses, porém dificilmente será possível ver um rodando por aí. Pensando nisso resolvemos separar os principais pontos de cada máquina e, de quebra, ainda fizemos um vídeo exclusivo para você poder conferir todos os detalhes destes objetos de desejo. 
 
Ferrari 488 GTB
 
A coroa entre os superesportivos deve ir para a nova Ferrari 488 GTB. O novo superesportivo de Maranello impressiona no quesito números. Com um motor relativamente pequeno em comparação a muitas de suas antecessoras, o 3.9 V8 biturbo entrega 670 cv de potência máxima e 77,5 kgf.m de torque. Números capazes de levar a 488 GTB aos 100 km/h em somente 3 segundos e a atingir a velocidade máxima de 330 km/h.
Para aguentar toda esta saúde sem titubear, a Ferrari utiliza transmissão automatizada de dupla embreagem e de sete marchas. Os controles eletrônicos utilizados para manter a máquina no solo são todos derivados – muitos deles herdados por completo – dos carros de Fórmula 1 do time italiano.

O Lamborghini mais rápido já construído
 
A Lamborghini levou para Genebra o Aventador LP750-4 Superveloce que, segundo o comunicado da própria marca, trata-se do “mais rápido e do mais emocional Lamborghini de produção em série jamais feito”. 
 
O Superveloce é um Aventador anabolizado na potência e magro na aparência. Foram tirados 50 quilos de peso e acrescidos 50 cv ao já poderoso 6.5L V12 aspirado. O resultado não poderia ter sido outro. O superesportivo chegou aos 760 cv de potência máxima e um torque máximo de 70,3 kgf.m a 5.500 rpm. A relação peso-potência é de incríveis 2,03 kg/cv.
 
A marca não revela a velocidade máxima do superesportivo, afirma apenas que ela fica acima dos 350 km/h. A aceleração de 0 a 100 km/h é feita em apenas 2,8 segundos. 
 
10 anos de Bugatti Veyron
 
Depois de 10 anos de produção, o esportivo mais rápido do mundo prepara a sua saída de cena. Foram 10 anos de produção, 450 unidades produzidas e o título de carro de produção mais rápido do mundo. 
 
O nome da última versão a sair da linha de montagem não poderia ser mais apropriada: La Finale (A Final). Trata-se de um Veyron 16.4 Grand Sport Vitesse que deixou a fábrica em Molsheim para seguir para a residência de um magnata do Oriente Médio.
 
A inspiração para o La Finale veio do primeiro Veyron fabricado em 2005. O desenho da carroceria foi concebido seguindo a tradição de dois tons de cores, que era popular em modelos Bugatti de 1920 e 1930. Os painéis da asa dianteira, das portas e das áreas entre as entradas de ar laterais foram feitos em preto sobre a fibra de carbono. As demais partes da carroceria, incluindo o capô, foram confeccionados na cor vermelha.
 
Os números do Veyron impressionam. O recorde de velocidade do Veyron foi de 431,072 km/h. A aceleração de 0 a 100km/h era feita em ridículos 2,5 segundos. O motor era um W 16 de 7.993 L. A potência podia chegar aos 1.200 cv. Haviam mais de 100 possibilidades de pintura da carroceria e o valor médio de venda foi de 2,3 milhões de Euros. Foram fabricados e vendidos 300 cupês e 150 conversíveis.

 

Editor, amante dos carros desde criança e colecionador de revistas automotivas. Seu passatempo preferido é viajar de carro ouvindo um bom rock. No mundo automotivo, tem uma queda pelas peruas e pelos esportivos. Quando não está fuçando sobre carros tenta a sorte nas quadras de tênis

Matérias relacionadas