Newsletter
Share

Redes Sociais

Up! TSI é o turbo mais racional que divertido

Acredite, nele os 19 km/l na estrada contam mais que os 9,1 s de 0 a 100 km/h

WM1 / 28/12/2015 às 14:10atualizado 10/07/2016 às 14:47
Arquivo

O consumidor brasileiro não pegou a ideia do downsizing de primeira. Ainda estamos na transição de entender que um motor maior, nem sempre é melhor ou mais potente. Quando falamos de sobrealimentados o problema é parecido.

Ao ouvir a palavra "turbo”, o brasileiro imagina um carro esportivo, que espirra a cada troca de marcha e devora cada km do asfalto em segundos. No downsizing, o foco é outro. O Volkswagen up! TSI por exemplo, chegou como a reencarnação dos Gol GTI da década de 90 e tem até uma versão chamada speed.

Óbvio, um carro com 105 cv produzidos por um 1.0 três cilindros turbinado empurrando carroceria com cerca de 950 kg, tem tudo pra ser um canhãozinho. E ele é mesmo, mas o up! TSI se valoriza ainda mais quando seu pé direito está leve. Rodamos quase 600 km com a versão move do up! turbinado para te mostrar que além de te fazer sorrir pela adrenalina, ele vai poupar bem o seu bolso.

SÓ O NECESSÁRIO

Antes de tudo, esqueça qualquer outra versão do up! TSI. A que realmente vale a pena é esta, a move up! completa. Pintada na cor Cinza Quartzo das fotos, que adiciona R$ 1.229 ao preço final, ele é seu por R$ 47.042. A move é a versão mais barata disponível com o motor três cilindros turbo. Ela parte de R$ 44.790.

O pacote move completo incorpora por R$ 1.023 o sensor de estacionamento traseiro, faróis e lanterna de neblina, e rodas de liga leve aro 14. De série, a versão ainda oferece banco do motorista e coluna de direção com ajuste de altura, ar-condicionado, direção elétrica, retrovisores elétricos, sistema de som com entrada USB e conexão Bluetooth. É tudo que você precisa e mais um pouco, em um carro abaixo dos R$ 50 mil. “Ah, mas não tem a central maps&more”. Sinceramente, o rádio original da VW é tão bom quanto, e deixa o ar-condicionado trabalhar direitinho, sem o aparelho da central grudado no painel dele como um GPS chinês.

DIFERENCIAL

Dito isso, é hora de dar atenção ao grande diferencial do up! que é o motor TSI. A disposição do motorzinho é fantástica. Com pouco menos de 2.000 rpm, a turbina já começa a encher. Tanto que logo às 1.500 rpm, todos os 16,8 kgf.m de torque já estão disponíveis. Mas alguns pontos mostram que, mesmo disposto a acelerar, o negócio do up! TSI é economizar combustível. Não falo nem pela posição de dirigir, alta demais pra um esportivo, ou pelo acerto de suspensão, muito permissivo à rolagem da carroceria. A relação do diferencial foi alongada em 26%, e mesmo com as mesmas relações de marcha do aspirado, o câmbio manual de cinco velocidades do up! TSI prioriza o conforto e a eficiência do motor.

A primeira e segunda marcha são curtas e ele vem ganhando velocidade como um motor 1.6. Ao chegar na terceira e na quarta, você já sente a turbina demorando um pouco pra responder nas retomadas. Ao mesmo tempo, rodando a 100 km/h em quinta marcha, o motor roda na casa das 2.000 rpm.

O resultado disso? Abastecido com gasolina, o up! TSI chegou a fazer 19 km/l na estrada. O mais baixo registrado no computador de bordo do compacto foi 17 km/l rodando a 120 km/h. Na cidade, com trânsito bom, ele atingiu pico de 15 km/l. Com o trânsito parado, porém, a média baixou para 8 km/l.

Com esses números, rodamos 598 km/h com um tanque cheio de gasolina (50 litros). Por passar boa parte do tempo no trânsito pesado, a nossa autonomia acabou ficando um pouco abaixo do esperado. Ainda assim, o up! TSI mostrou que sua vocação é economizar combustível. Injetando, sempre que possível, um pouco de adrenalina na sua corrente sanguínea.

Para o estagiário, gostar de carro foi hereditário. Adora carros preparados, clássicos e customizados. Apaixonado pelos esportivos japoneses, prefere um Skyline a uma Ferrari. Mas não rejeita nada que faça barulho e ande rápido.

Matérias relacionadas