Em São Paulo, carro elétrico paga só metade de IPVA

Benefício foi aprovado nesta sexta-feira pelo prefeito Fernando Haddad

WM1 / Agosto 2015
Arquivo

Cerca de 5% da frota mundial é de carro elétrico, mas no Brasil esse tipo de motorização ainda não tem uma participação efetiva. Estima-se que rodam por aqui apenas três mil carros elétricos. De qualquer forma, o incentivo criado pela prefeitura de São Paulo pode incrementar o uso dessa energia não poluente.
 
O decreto que regulamenta a isenção de metade do IPVA para os veículos elétricos da cidade de São Paulo, assinado hoje pelo prefeito Fernando Haddad, é um importante passo para a popularização desta tecnologia na avaliação da ABVE - Associação Brasileira de Veículos Elétricos.
 
Embora seja um tributo estadual, o IPVA tem metade de seu valor repassado às prefeituras dos municípios onde os veículos são emplacados.  É dessa parte que a prefeitura de São Paulo está abrindo mão, com o objetivo de estimular o uso de uma tecnologia não poluente. Este ano, o requerimento da isenção deverá ser feito manualmente, mas a partir de 2016 o sistema estará totalmente automatizado, em formato semelhante ao da nota fiscal paulistana.
 
Para Island Faria Costa, ABVE, a lei poderá gerar um efeito cascata, levando outras prefeituras e os governos estaduais e federal a reverem a carga tributária que incide sobre os veículos elétricos.
 
“Os carros elétricos são tão eficientes que o valor gerado pela economia com abastecimento e manutenção chega a cobrir parte significativa de seu financiamento. Abastecer um veículo elétrico custa menos que um modelo convencional”, disse Island.
 
Nesta segunda-feira (24) começa o 11º Salão Latino Americano de Veículos Elétricos e vai até o próximo dia 26. O evento é uma boa oportunidade para quem quiser conhecer os carros elétricos disponíveis non Brasil.