Newsletter
Share

Redes Sociais

Atriz brasileira compra carro elétrico nos EUA

Grávida, Fernanda Machado roda de BMW i3 na Califórnia, nos Estados Unidos

WM1 / 15/04/2015 às 12:20atualizado 10/07/2016 às 14:57
Arquivo

A atriz brasileira Fernanda Machado postou nesta semana uma foto em seu perfil no Instagram @realfemachado abastecendo, ou melhor, recarregando as baterias do seu BMW i3. Morando há quase 1 ano na Califórnia, nos Estados Unidos, ela decidiu pela compra do carro elétrico pela necessidade de se locomover com mais facilidade, já que está grávida de 7 meses do menino Lucca.

Em seu texto, Fernanda destaca a importância de ser consciente. “Ele BMW i3 consome aproximadamente a mesma quantidade de energia de um ar condicionado ligado a noite toda para abastecer todas as baterias. Como aqui na Califórnia mais de 50% da energia vem de gás natural, esse carro é uma excelente opção”, disse a atriz, que e casada com Robert Riskin.

Nos EUA, um BMW i3 zero-quilômetro custa aproximadamente US$ 40 mil, cerca de R$ 122,7 mil. Aqui no Brasil, o modelo custa mais de R$ 225 mil.

 

 

100% Elétrico!!! Agora é assim que eu abasteço o carro, na verdade "carrego" na tomada de casa como faço com meu celular!!! Depois de quase 1 ano aqui na Califa sem carro e amando viver assim, me virando a pé, de bike, de carona com o maridão e com os amigos, finalmente me convenceram de que com a chegada do baby Lucca vou precisar de um carro por aqui! Então que seja Ecofriendly!!! Ele consome aproximadamente a mesma quantidade de energia de um ar condicionado ligado a noite toda para abastecer todas as baterias. Como aqui na Califórnia mais de 50% da energia vem de gás natural, esse carro é uma excelente opção, eu entendo que talvez esse carro não seja a melhor opção para o Brasil onde precisamos economizar energia. #ecofriendly #nomoregasstation #coolcar #i3 #eletriccar ????????♻️♻️♻️

Uma foto publicada por Fernanda Machado @realfemachado em

 

CONFIRA VIDEO

Jogador de futebol frustrado, resolveu ser jornalista para escrever sobre tudo que tivesse motor, fizesse (muito ou pouco) barulho e fosse possível de pilotar. Aficionado por superesportivos e clássicos, pensa agora acelerar também sobre duas rodas...

Matérias relacionadas