Newsletter
Share

Redes Sociais

Nelsinho Piquet fala da importância de um bom pneu

Piloto da Fórmula E destaca eficiência do MICHELIN Pilot Sport 4

Oferecido por
30/09/2016 às 18:45atualizado 25/10/2016 às 11:12

Poucos pilotos têm a mesma experiência que Nelson Piquet Jr. em categorias tão distintas do automobilismo mundial. Nelsinho, como é mais conhecido, já percorreu os autódromos mais desafiadores do mundo transitando entre os compostos da Fórmula 1 até as aventuras offroad do WRC (Mundial de Rali) antes de chegar à sustentável Fórmula E. O piloto que acumula 23 anos de carreira falou sobre a importância de contar com um bom pneu seja qual for o cenário e como a Michelin aproveitou a experiência nas pistas para desenvolver o novo pneu MICHELIN Pilot Sport 4.

Nelsinho foi campeão da Fórmula E logo na temporada inaugural da categoria, em 2014. A competição que utiliza exclusivamente pneus Michelin tem como foco a sustentabilidade. Por isso, todos os veículos tem propulsão 100% elétrica e cada carro pode utilizar um único jogo de pneus por corrida. Ou seja, é preciso que ele tenha muita durabilidade e que entregue o mesmo nível de desempenho em qualquer clima.

“Na Fórmula E, a gente utiliza uma tecnologia de pneu bem desenvolvida porque corremos em pistas com temperatura do asfalto em 40°C e em pistas, como Londres (Inglaterra), onde é muito frio. Então, temos que utilizar um produto que esquente rápido para dar segurança ao piloto, que tenha muita aderência para a corrida ser competitiva e que dure muito porque utilizamos o mesmo jogo o dia inteiro”, elucidou. “Essa experiência está ajudando muito a Michelin a desenvolver o composto de pneu para os carros de rua.”

Pneu é tudo no nosso trabalho. O pessoal acha que é só ter um bom motor ou um bom carro, mas sem um bom pneu a gente não consegue fazer nada

MICHELIN PILOT SPORT 4

O modelo de pneu utilizado pela Fórmula E é o MICHELIN Pilot Sport EV. O produto que foi desenvolvido para as pistas serviu como base para a concepção do mais novo pneu esportivo da marca francesa, o MICHELIN Pilot Sport 4. Inclusive, a escultura da banda de rodagem entre ambos os modelos é muito semelhante.

Isso permitiu ao produto premium da Michelin ter mais eficiência na frenagem em relação aos pneus concorrentes da mesma categoria. O MICHELIN Pilot Sport 4 provou que pode antecipar a distância de frenagem em até 1,4 metro em relação à média dos concorrentes quando o carro trafega em piso seco. Nesta avaliação, o instituto independente alemão TÜV SUD, que promoveu o teste, considerou um veículo partindo de uma velocidade inicial de 100 km/h até parar completamente.

O mesmo instituto analisou ainda que o novo pneu da Michelin pode frear até 2,1 metros antes do que a média da concorrência em piso molhado, em análise que levou em conta um veículo partindo de velocidade inicial de 80 km/h e mediu a distância que um carro percorreu até baixar para 20 km/h.

A durabilidade do pneu destacada anteriormente por Nelsinho também foi comprovada em testes na Alemanha, desta vez, pela Dekra. O instituto comprovou que o MICHELIN Pilot Sport 4 dura seis meses mais do que os concorrentes, levando em consideração um motorista que roda cerca de 7.000 quilômetros por ano.

DEMONSTRAÇÃO NO BRASIL

Nelsinho também avaliou o desempenho do MICHELIN Pilot Sport 4. Em evento realizado no autódromo Velo Città, no interior de São Paulo, o piloto mostrou para consumidores como a escolha de um bom pneu faz toda a diferença.

O piloto levou um Mitsubishi Lancer Evolution X John Easton ao limite e enfatizou os atributos de precisão, durabilidade, além de frenagem superior à concorrência por meio de provas de slalom (zigue-zague) e curvas em piso com trecho molhado para os participantes que pegaram carona no sedã esportivo.

A noção sobre a importância de contar com um pneu de qualidade vem de longa data. O piloto de 31 anos disse que desde os oito, quando começou no kart, aprendeu a importância de ter um bom composto a partir dos ensinamentos do pai, o tricampeão de Fórmula 1 Nelson Piquet.

“Em tudo o que você faz num carro de corrida, é preciso sempre estar de olho no que está acontecendo com o pneu. Se ele tá enrugando, se não está esquentando, enfim, qualquer coisa que você mexe no carro é em relação ao pneu porque na maioria das categorias ele é o mesmo para todo mundo, então você tem que conseguir se adaptar ao estilo de pilotagem que o pneu quer”, explicou.

“Pneu é tudo no nosso trabalho. O pessoal acha que é só ter um bom motor ou um bom carro, mas sem um bom pneu a gente não consegue fazer nada. O contato entre o carro e o asfalto é o pneu, então se você não tiver um pneu bom, você não tem aderência e nem performance”, concluiu Nelsinho.

Com combustível de alta octanagem correndo pelas veias, a equipe de jornalistas do WM1 está sempre acelerando em busca das informações mais relevantes para quem está à procura do melhor negócio ou é apenas mais um aficionado por carros!

Matérias relacionadas