Newsletter
Share

Redes Sociais

Citroën C3

Sem Brasil nos planos, novo Citroën C3 encanta

Compacto francês cresce em tamanho, tecnologia e refinamento

WM1 / 30/09/2016 às 12:00

Esta é uma daquelas notícias que a gente preferia não ter que dar. Uma das estrelas do Salão de Paris, que abre as portas ao público no próximo sábado, o novo Citroën C3 está descartado para o Brasil.

A informação foi confirmada pelo diretor geral da Citroën do Brasil, Paulo Solti, em vídeo enviado para os jornalistas que cobrem a mostra. “Ele (C3) não virá para o Brasil. Eu gostaria de lembrar a todos que a Citroën do Brasil tem a sua própria estratégia de produtos”, explicou o executivo.

A marca não descarta fazer uma atualização da atual geração vendida por aqui específica para o nosso país. Um dos motivos especulados para a não vinda da nova geração seriam os altos custos de produção, o que encareceria o valor final do carro.

ESTILO OUSADO

A nova geração do C3 abusa do estilo. A inspiração no desenho partiu do irmão maior, o C4 Cactus, principalmente pela lateral, que conta com uma espécie de acolchoado de borracha. A dianteira traz um conjunto óptico em vários níveis, três para ser mais preciso. Já a plataforma permanece a mesma do irmão da Peugeot, o 208.

Nas medidas o C3 foi anabolizado, ganhou cinco centímetros apenas no comprimento (agora mede 3,99 metros). Já o interior ficou mais moderno. Uma tela multimídia de alta resolução de sete polegadas fica destacada no console central, enquanto o volante tem base achatada.

A marca tratou de rechear bem em equipamentos o novo C3. Partida por botão, assistente de mudança de faixa, GPS 3D acionado por voz, monitoramento de ponto cego, que por aqui só é visto em modelos de categorias superiores, estão entre os itens de série do pequeno francês.

Na Europa, o novo C3 terá três versões de motores movidos a gasolina, com potências máximas entre 68 e 110 cavalos, e dois propulsores a diesel. A princípio, o modelo será oferecido com caixa manual de seis velocidades e, mais para frente, um câmbio automático de seis marchas.

Viagem feita a convite da Anfavea

Editor, amante dos carros desde criança e colecionador de revistas automotivas. Seu passatempo preferido é viajar de carro ouvindo um bom rock. No mundo automotivo, tem uma queda pelas peruas e pelos esportivos. Quando não está fuçando sobre carros tenta a sorte nas quadras de tênis

Matérias relacionadas