Yamaha traz NMax para disputar o segmento de scooter

Modelo deve chegar neste primeiro semestre e tem como destaque design esportivo e motor de 15 cv

WM1 / Janeiro 2016
Arquivo

Um dos poucos segmentos de duas rodas que experimentou crescimento em 2015 foi o de scooters. O Honda PCX, líder de vendas, teve aumento de vendas na ordem de 10% entre 2014 e 2015 e fechou o ano passado com 22.896 unidades comercializadas. Para abocanhar uma fatia desse mercado a Yamaha lançará no Brasil, ainda no primeiro semestre, o NMax 160, que deverá concorrer diretamente com o PCX.

Quem esteve no Salão Duas Rodas, que aconteceu em São Paulo no ano passado, conferiu de perto as linhas esportivas do NMax que remetem ao irmão maior, o cobiçado TMax de 535 cc. Além disso, tem a aparência de ser um scooter maior por conta da carenagem volumosa e a cobertura sobre o guidão que ajuda a “encorpar” o modelo. Farol com duas lâmpadas e lanternas de LED completam o visual atual.

Prático e Informativo

Seu banco em dois níveis é largo e a abertura é feita pelo acionamento da chave. O espaço sob o banco tem capacidade para 25 litros e comporta bem um capacete integral e alguns pequenos pertences, como a capa de chuva ou uma jaqueta. Para completar, há dois portaobjetos atrás do escudo. 

Seu painel totalmente digital – com tela de LCD – traz computador de bordo e indicador de pilotagem econômica ECO junto com o consumo instantâneo de combustível. Possui também dois hodômetros parciais, relógio e até avisos importantes como a hora de trocar o lubrificante e o desgaste da correria de transmissão. 

O abastecimento do tanque (com capacidade para 6,6 litros de gasolina) é feito no túnel central, onde há uma tampa no padrão aeronáutico e de fácil acionamento.

Rodas de 13 polegadas com desenho esportivo, forjadas em liga são calçadas com pneu sem câmara (110/70 na dianteira e 130/70 na traseira). O sistema de freios usa discos de 230 mm na frente e atrás e conta com sistema antibloqueio nas frenagens (ABS). A suspensão é tradicional com dois amortecedores na traseira (curso de 90 mm), na dianteira a bengala tem curso de 100 mm. 

Motorização

O monocilíndrico tem 155 cm³, quatro válvulas e refrigeração líquida. Batizado de Blue Core, o propulsor prima pela economia e oferece o sistema variável de controle de abertura de válvulas e pistão forjado. Sua potência máxima é de 15 cv a 8.000 giros e torque máximo de 1,4 kgf a 6.000 rpm.
O scooter NMax é comercializado na Europa na versão 125 cc, porém ele estará a venda na Tailândia em fevereiro com o motor de 155 cc, o mesmo que virá para o Brasil.