Newsletter
Share

Redes Sociais

Motores Harley-Davidson

Uma marca, nove corações: conheça os motores H-D

Do Atmospheric V-Twin ao Milwaukee-Eight, eles fizeram a história da Harley-Davidson

WM1 / 09/02/2017 às 14:15

A Harley-Davidson tem história. A jornada começou em 1903, quando dois jovens resolveram instalar um motor em um quadro de bicicleta. Nesses mais de 100 anos, seus motores V-Twin - cheios de personalidade, eu diria -, sempre foram o coração pulsante dessa marca norte-americana ao longo do caminho.

Os lendários “Big Twin” da H-D, cada um com suas peculiaridades, ajudam contar a história da marca e mostram que a evolução também é uma premissa da empresa. No ano passado, a Harley deu mais um passo com o lançamento dos novos motores Milwaukee-Eight, a nona geração na linhagem de propulsores da marca. A novidade chegou para equipar os modelos da linha Touring. 

Anuncie sua Harley-Davidson GRÁTIS na Webmotors

Veja aqui os detalhes que diferenciam cada um, dos nove motores H-D:  

ATMOSPHERIC V-TWIN (1909)

O primeiro motor de dois cilindros da Harley-Davidson surgiu em 1909, o Atmospheric V-Twin, que recebeu esse nome devido à atuação de suas válvulas pelo vácuo criado durante o curso de admissão do pistão. Ele ganhou um lugar especial na história da H-D por ser o elemento mais distintivo do design da motocicleta da marca: o motor V-Twin refrigerado a ar de 45 graus.

F-HEAD (1911 – 1929)

Em 1911, o cofundador e engenheiro-chefe Bill Harley tinha resolvido os problemas de seu design V-Twin com a criação do motor F-Head que tinha válvulas operadas mecanicamente. Até 1929 foi o principal motor da companhia até a introdução do V-Twin Flathead.

Disponível em deslocamentos de 45 e, posteriormente, de 74 e 80 polegadas, esses motores de válvula lateral provaram seu valor para a empresa por conta de sua longevidade. Simples e confiável, o Flathead permaneceu em produção até o início dos anos 1970 em servicars de três rodas. Porém, a partir dos anos 1930, os motociclistas passaram a exigir mais potência.

FLATHEAD (1929 – 1973)

A grande depressão foi um golpe para a indústria de motocicletas. Na tentativa de atender à demanda, Bill Harley testou várias novas opções de motor, até chegar ao Flathead, incluindo os designs de quatro cilindros em linha e o “boxer”, de estilos opostos.

KNUCKLEHEAD (1936 – 1947)

Foi o primeiro motor da Harley-Davidson a ter componentes e superfícies deliberadamente estilizadas que, mais tarde, se tornaram um marco do desenvolvimento de produtos da marca. Ele recebeu este nome devido às tampas do cabeçote de alumínio polido brilhante, com dois grandes parafusos dos balancins em cada cilindro. Com o mesmo ângulo de cilindro de 45 graus que seus antecessores, o motor totalmente novo proporcionou mais potência, parcialmente devido às válvulas no cabeçote. Com ele, também foi lançado o primeiro sistema de óleo recirculante de circuito fechado H-D. Logo, todos os motores da companhia teriam o novo sistema de cárter de óleo seco e, junto a ele, o emblemático tanque em forma de ferradura em torno da bateria.

PANHEAD (1948 – 1965)

O Knucklehead definiu a aparência básica dos motores Big Twin que foram criados posteriormente pela Harley-Davidson e inspiraram muitos de seus concorrentes. Em 1948, mudanças importantes foram feitas para a criação de um novo motor com arquitetura básica e deslocamento semelhantes ao Knucklehead, logo lançado como Panhead. Ainda mais que o estilo do motor anterior serviu de estímulo para o Panhead, que também tinha cabeçotes de alumínio mais eficientes e tuchos de válvula hidráulicos que eram mais silenciosos e precisavam de menos manutenção.

SHOVELHEAD (1966 – 1984)

O Panhead foi seguido pelo Shovelhead para as motocicletas modelo/ano 1966 e apresentou, principalmente, uma melhoria na potência. As duas décadas seguintes viram uma proliferação de novos modelos que passaram a ser equipadas com motores Big Twin (como as motocicletas da família Dyna – Super Glide 1971, Low Rider 1977, Wide Glide 1980, entre outras. Antes, os Big Twin só equipavam motos Touring.

EVOLUTION (1984 – 1999) 

O motor Evolution passou a integrar os modelos de 1984. Com 80 polegadas cúbicas, foi o maior salto no formato dos motores Big Twin até aquele momento. Tinha um design sem vazamento de óleo, com ruído mecânico reduzido e uma vida útil muito mais longa, entre outros avanços. Segundo a montadora, todos os recursos do Evolution que os clientes prezavam foram mantidos no novo motor Twin Cam 88 que estreou nas motos de 1999.

TWIN CAM (1999 – Até hoje)

O novo motor oferecia comandos de válvulas impulsionados por corrente e aumento de deslocamento. O Twin Cam 88 foi novamente aumentado em 2007, para se tornar o Twin Cam 96. Mudanças significativas vieram com os modelos 103 e 110, ambos disponíveis com ou sem a refrigeração Twin-Cooled no modelo 2014. O Twin Cam fez parte do maior projeto de desenvolvimento de produto da história da Harley-Davidson, batizado de Rushmore.

NOVO MOTOR MILWAUKEE-EIGHT

Em 2016, a Harley-Davidson lançou Milwaukee-Eight, o 9º motor da história da companhia e que marcou outro importante salto em termos de design de motores da marca. Com oito válvulas (quatro por cilindro) e cabeçotes refrigerados a água ou a óleo, o Milwaukee-Eight representa uma grande evolução do legado do Big Twin.

A nova motorização recebeu esse nome para homenagear a cidade americana de Milwaukee em Wisconsin (EUA), o berço da Harley-Davidson. O ''eight'' faz referência às suas oito válvulas e oito principais mudanças que recebeu, que refletem diretamente em mais potência e torque, respostas mais rápidas do acelerador, um som mais puro do motor e menor vibração. 

Fonte: Harley-Davidson Brasil 

Anuncie sua Harley-Davidson GRÁTIS na Webmotors

Com combustível de alta octanagem correndo pelas veias, a equipe de jornalistas do WM1 está sempre acelerando em busca das informações mais relevantes para quem está à procura do melhor negócio ou é apenas mais um aficionado por carros!

Matérias relacionadas