Acessórios de fábrica oferecem conforto, segurança

Peças originais de fábrica podem custar até 7 mil reais

WM1 / Março 2015
Arquivo

Quem busca melhorar o conforto, segurança e versatilidade de sua moto, sem recorrer às adaptações, tem nos acessórios originais de fábrica uma opção interessante. Algumas marcas, como a americana Harley-Davidson e a inglesa Triumph, têm a tradição em oferecer um extenso catálogo de produtos para customizar suas motos. Um movimento que parece ter contagiado outros fabricantes. Um exemplo é a Yamaha que, junto da MT-07, trouxe também uma lista completa de acessórios e roupas para os compradores desse modelo. Escolhemos algumas motos que podem ser “melhoradas” graças a esses acessórios feitos sob medida e mostramos quanto custa.
A moda dos acessórios de fábrica chegou com a Yamaha MT-07, que custa R$ 26.990, e empolgou o público amante de modelos naked com seu forte apelo visual. Além dos atributos de desempenho, o fabricante trouxe para o Brasil uma linha de acessórios, que inclui até roupas com o logotipo MT-07. 
Entre os acessórios muitos servem para dar uma vida nova à moto. Componentes como o suporte de placa ou mesmo um protetor lateral com a inscrição MT-07 em relevo reforçam o visual. Outros oferecem mais conforto e praticidade como o suporte para smatphone (R$ 649,00). O banco conforto (R$ 1.299,00) e as bolsas laterais (R$ 1.748,00) tornam a moto mais confortável e prática para viagens. O mais interessante é o encaixe perfeito sem a necessidade de adaptações.

Já é comum

A inglesa Triumph aposta pesado nesse tipo de mercado. Em seu site é possível pesquisar os componentes disponíveis para cada modelo. A crossover Tiger Sport (avaliada em R$ 45.990), por exemplo, pode ser preparada para uma longa expedição e se adequar ás características do piloto. Se a moto for muito alta, por R$ 1.604,96, é possível trocar o banco por outro com melhor distribuição de espuma, gel e mais baixo. Quem viaja por regiões frias ainda pode incrementar a moto com protetor de mão (R$ 572,74) e para-brisa mais alto largo do que o original, vendido por R$ 1.025. Por fim o um jogo de bolsas laterais, que custa R$ 5.091,00 completam o modelo para encarar qualquer viagem. Fora esses equipamentos, há uma vasta lista de outros acessórios como aquecedor de manopla, tomada para eletrônicos, suporte de GPS, cavalete central e muitos outros. Tudo feito sob medida para o modelo.
A Suzuki também entrou nessa onda e oferece diversos acessórios para a V-Strom 1.000 ABS, que custa R$ 49.900,00. O pacote também é vasto e contempla desde banco baixo (R$ 1.182,34); bolsa de tanque (R$ 1.492,37); malas laterais com suportes (R$ 7.757,07); top case (R$ 6.476,61); para-brisa maior (R$ 1.182,34). Há ainda manoplas aquecidas, protetores de mão no guidão, cavalete central, protetor de motor e até película de proteção da pintura. No caso da V-Strom os produtos devem ser encomendados nas concessionárias da marca. 

Criando tendência

A naked BMW F 800R, que vale R$ 37.900, apresentou grande evolução no modelo 2015. Suspensão invertida na dianteira, novo design, mais potência e um pacote que justifica o glamour sobre essa alemã que agrada os pilotos que curtem curvas radicais e não abrem mão do conforto. Para esse público a marca alemã oferece uma lista de acessórios bem interessantes. São nada menos que quatro opções de bancos com alturas variáveis entre 84 e 77 cm (o mais baixo custa R$ 2.773,30) assim como a densidade de espuma. Um para-brisa maior (R$ 1.858,30) também está disponível, o acessório é sete centímetros mais alto do o original. Até mesmo as pedaleiras do piloto podem ser trocadas por um modelo com nervuras (que oferecem melhor aderência). Para maior controle do freio e embreagem a marca oferece manetes com regulagem de distância em quatro posições. Para o transporte de bagagem existe a opção dos cases esportivos ou cases touring. No caso do touring (R$ 6.756,50), o único senão é a limitação de velocidade, pois a fábrica recomenda a velocidade máxima de 160 km/h com os cases laterais instalados. 

O importante é desfilar

Quando se fala em visual a Harley-Davidson sempre é destaque e, se depender da marca, o proprietário ainda pode incrementar ainda mais sua moto. Pegando a Street Bob, uma custom que vale R$ 44.400,00, como exemplo, existe uma lista de componentes que conferem uma vida nova ao modelo. A “personalização” vai desde a simples troca da tampa de combustível (R$ 398,00) a uma roda exclusiva. O cardápio começa com um assento chamado pelo fabricante de Solo Bobber (R$ 4.200,00), cheio de estilo e com menos espuma. Quem instala esse componente mostra que está preocupado com o visual e não com o conforto. As rodas de liga leve (R$ 5.800,00 + disco 1.800,00, cada) tornam a moto ainda mais imponente que as rodas raiadas originais do modelo. 
O guidão alto e estreito Chilezed (R$ 2.400,00 + R$ 1.400,00 de instalação de cabos) oferece a “postura chopper”, segundo a marca. Pensando na liberdade, é possível instalar um bolso de couro na balança lateral, um acessório charmoso, assim como a tampa de embreagem Black Fin (R$ 950,00) ou a o farol estilo Bullet (R$ 3.900,00). São acessórios que completam o charme da Street Bob que, após receber os componentes, em nada se parece com a moto original e, com certeza, vai destacar o piloto.
A Honda, maior fabricante de motos do Brasil, ainda trabalha de forma tímida nesse segmento. Somente a aventureira VFR 1200 X Crosstourer, cotada a R$ 76.979, oferece um pacote de acessórios originais composto por malas laterais, top case, cavalete central, para-brisa estendido, protetor de carenagem, kit de malas laterais, bolsa interna e top box. O preço do conjunto todo é salgado: R$ 12.000,00, mas os itens podem ser vendidos separadamente. 
Como se vê não faltam opções de melhorias na moto, seja qual for o estilo e a utilização da moto. O que pode faltar mesmo é dinheiro na conta para ter um acessório original feito sob medida.