701 Vitpilen será a nova moto de rua da Husqvarna

Com design arrojado, o modelo sueco chegará em 2018 e terá motor monocilíndrico de 67 cv derivado da KTM 690 Duke

WM1 / 05/01/2016 às 08:42atualizado 10/07/2016 às 14:47
Arquivo

A 701 Vitpilen é o primeiro passo para a sueca Husqvarna retornar ao asfalto, já que seu DNA está ligado às motos off-road de alto desempenho. Simples em suas formas, mas avançada tecnologicamente, a “Husq” Vitpilen promete uma nova experiência sobre duas rodas. O projeto foca na simplicidade, funcionalidade e praticidade na condução. Tudo com um layout moderno e inovador, quase retrô. O conceito, que foi apresentado em novembro último no Salão de Motos de Milão (Eicma 2015), exibia um motor monocilídrico, quatro tempos, que deve chegar ao mercado em 2018.

Design irreverente

O que chama bastante a atenção neste projeto da Husq é a “linha amarela” que divide a moto em duas seções. O sub-quadro, feito em fibra de carbono, “amarra” todos os componentes da parte traseira da moto. O quadro principal tem a função de dar fixação e sustentação à suspensão e ao motor.

Outros elementos estéticos e funcionais também chama atenção, por exemplo, tanque de combustível que oferece um perfeito encaixe para as pernas do piloto. Além de sua silhueta marcante, a logomarca “701” ganha destaque no tanque metálico.

Sobre o depósito de combustível há uma área dedicada à informações e tecnologia, já que abriga o sistema de partida, bem como luzes-espia e todas as outras funções de seleção e de modos de pilotagem. Tudo por meio de uma tela de cristal líquido.

Outro item que merece destaque é o sistema de exaustão, principalmente a ponteira do escape. Feito de alumínio e com design único, a peça foi criada para garantir o máximo desempenho. O som que é amplificado do escapamento tem a função de instigar o motociclista a acelerar.

De LED, tanto o farol como a lanterna ganharam design elegante, compacto e funcional. Em função do farol redondo, que conta um aro de LED, a dianteira da 701 Vitpilen lembra a Ducati Scrambler.

Motor e ciclística

Com chegada prevista ao mercado europeu apenas para 2018, esta naked estará equipada com o motor monocilíndrico, refrigerado a líquido, derivado da KTM 690 Duke – aliás vale lembrar que Stephan Pierer, CEO da KTM, é o proprietário da Husqvarna. O propulsor gera 67 cv de potência máxima e contará com transmissão de seis velocidades.

Na parte ciclística, a moto traz o que há de mais moderno em termos de suspensão e freios. O sistema de amortecimento é da grife WP, outra marca do Grupo KTM; com garfo invertido (upside down) na dianteira e monoamortecido na traseira. Já os freios são da italiana Brembo de fixação radias, com grandes discos duplos na dianteira e simples na roda traseira.

Especula-se que a marca sueca fará, em parceria com a indiana Bajaj, mais duas versões da Vitpilen: de 400cc e de 125cc, que serão destinadas aos mercados asiáticos e terão como base a linha de entrada da KTM, as pequenas Duke 125 e 390.