Newsletter
Share

Redes Sociais

Tecnologia é o diferencial de novos Onix e Prisma

Por outro lado, Chevrolet precisa rever conjunto de motores

WM1 / 27/07/2016 às 20:30atualizado 29/07/2016 às 08:40

O Chevrolet Onix rompeu paradigmas no segmento de hatches compactos, o mais popular do País, quando foi lançado em 2012. A conectividade de uma central multimídia touch screen colorida conquistou o consumidor e permitiu com que o modelo galgasse ao topo do ranking de vendas em 2015. Agora, com três anos e 10 meses de vida, o veículo passou pela primeira mudança profunda, mas o mote continua sendo a tecnologia. O sistema de entretenimento MyLink foi renovado e ganhou o reforço da tecnologia OnStar. A tendência é que a dupla ajude o Onix a manter o status de best seller, uma vez que atende a um público ávido por conectividade.

A estratégia parece adequada. Haja vista que o então dono do pedaço, o Volkswagen Gol, investiu em uma nova central multimídia em sua mais recente atualização. Por outro lado, o veículo mais vendido do País por 26 anos consecutivos também aderiu a um novo sistema de motor, o 1.0 de três cilindros. Isso permitiu com que ele ficasse mais potente e econômico. Outro rival direto do Onix, o Hyundai HB20 foi além e lançou neste ano versão com motor 1.0 turbo, dotado de eficiência energética ainda mais agressiva. Já a GM preferiu não se mexer nesta seara.

Em um movimento que faz jus à máxima do “em time que tá ganhando não mexe”, a fabricante manteve o motor 1.0 de até 80 cv e quatro cilindros. Disse, no entanto que o propulsor chamado de SPE/4 é uma nova geração, mais econômica. Mas os números de quilometragem por litro aferidos pelo Inmetro ainda não foram divulgados, o que só deve ocorrer na próxima semana.

OnixOnix ActivPrisma
R$ 44.890R$ 57.190R$ 53.590

Aos que interpelaram à marca sobre o desenvolvimento de um novo motor 1.0, a GM retrucou categoricamente dizendo existe um “fetiche por três cilindros” e que a adoção a este tipo de propulsor é desnecessária. O último ranking divulgado pelo Inmetro mostrou que dos dez modelos mais econômicos do Brasil, sete utilizam motor tricilíndrico – os outros três são híbridos. Será que eles são desnecessários mesmo?

Não que o bloco 1.0 de até 9,8 kgf.m de torque do Onix seja ultrapassado. Ele entrega entrega nível de desempenho e economia aceitáveis, porém, fica atrás da maioria dos concorrentes. Dizem no mundo corporativo que um grande líder é aquele que se reinventa e toma conta da vanguarda de mercado. Portanto, não seria inapropriado cobrar um conjunto melhor do Onix.

Já o motor 1.4 de até 106 cv e 13,8 kgf.m, que também foi mantido, está mais parelho aos adversários. Aliás, o Prisma agora só vem equipado com ele.

O CÂMBIO MUDOU

A novidade mais relevante em termos mecânicos ficou por conta do câmbio manual de seis velocidades. Ele realmente torna o carro mais desenvolto e silencioso por conta do intervalo de escalonamento mais curto. Em alta velocidade, a diferença perante a caixa de cinco marchas anterior é mais nítida.

Fica a curiosidade em saber como é o casamento da nova transmissão com o bloco 1.0 - durante o teste realizado em Gramado (RS) só havia disponibilidade de modelos 1.4. A única alternativa foi também guiar o carro equipado com o câmbio automático de seis marchas, mas o desempenho permanece o mesmo.

Outra alteração importante na dinâmica de Onix e Prisma ficou por conta do sistema de freios e suspensão. Ela permitiu com que os veículos perdessem peso. O hatch ficou 32 kg mais ‘magro’, enquanto o Prisma poupou 34 kg.

A suspensão ficou 10 milímetros mais baixa, mas os veículos ainda possuem uma posição alta de guiar embora os bancos sejam reguláveis.

RETOQUES PONTUAIS

Em termos de estética, o que fez mais diferença foram as alterações internas. Isso porque a parte externa guarda mudanças somente nos faróis (agora com assinatura em LED), grade (parecida com a do Cobalt), lanternas e para-choques.

Por dentro também não houve uma revolução, porém, o desenho do MyLink propõe um ambiente mais requintado aos compactos. Os bancos também têm novos tecidos e texturas.

VOLTEMOS À TECNOLOGIA

Já que mencionamos o MyLink, voltemos ao assunto tecnologia. A nova geração da central multimídia com tela de sete polegadas sensível ao toque dispõe de Android Auto e Apple CarPlay. Elas permitem com que a interface da tela do carro seja amigável ao do celular pareado.

Outra novidade é que o OnStar também estará disponível para Onix e Prisma. A tecnologia de segurança, navegação e concièrge passou a ser ofertada em três planos, conforme você pode conferir abaixo quando detalharmos os preços e versões. Antes disso, veja como funciona o OnStar e a nova interface do MyLink:

VERSÕES

A básica LT vem com direção elétrica, OnStar pacote Safe (Diagnóstico, App/Web e Segurança), ar-condicionado, travas elétricas, vidros dianteiros elétricos, sistema de áudio com Bluetooth e entrada USB, travas e vidros elétricos, faróis com máscara negra, banco do motorista com regulagem de altura, limpador e desembaçador traseiro, câmbio de seis marchas, rodas aro 14 com novas calotas, e freios ABS com EBD (distribuição eletrônica de frenagem).

Com motor 1.4, a versão LT vem ainda com coluna de direção com regulagem de altura, sensor de estacionamento traseiro com auxílio gráfico, adesivo da coluna B e rodas aro 15 com novas calotas.

São opcionais acabamento interno em dois tons (preto e cinza), sistema multimídia MyLink, volante com comandos de áudio e telefone, abertura do porta-malas por controle remoto, retrovisor interno com botões de acesso ao OnStar e o pacote Protect do OnStar (Diagnóstico, App/Web, Segurança e Emergência). A transmissão automática também é ofertada como item opcional, porém, somente para o modelo equipado com motor 1.4.

Já a configuração topo de linha LTZ agrega detalhes internos e externos cromados, computador de bordo com cinco funções (consumo médio, velocidade média, autonomia, temperatura externa e cronômetro), vidros traseiros elétricos, bancos com revestimento em couro sintético e tecido de alto relevo, retrovisores externos com ajuste elétrico, farol com superfície interna cromada e LED, faróis de neblina, rodas de alumínio e OnStar com o pacote Exclusive (Diagnóstico, App/Web, Segurança, Emergência, Concierge e Navegação).

Preços

Onix LT 1.0

R$ 44.890

Onix LT 1.0 + MyLink

R$ 46.290

Onix LT 1.4

R$ 49.590

Onix LT 1.4 AT

R$ 54.790

Onix LTZ 1.4

R$ 54.490

Onix LTZ 1.4 AT

R$ 59.790

Prisma LT 1.4

R$ 53.690

Prisma LT 1.4 AT

R$ 58.990

Prisma LTZ 1.4

R$ 58.690

Prisma LTZ AT

R$ 64.690

ONIX ACTIV

Seguindo a tendência do mercado brasileiro, o Onix também ganhou uma versão com estilo aventureiro. O Onix Activ é baseado na configuração topo de linha LTZ. A única mudança estrutural está na suspensão 30 mm mais alta em relação ao hatch convencional e no ângulo de ataque otimizado em 20%.

Na prática, o fato de o veículo ser mais alto o torna mais confortável por não transimitir as consequências do asfalto ruim para os ocupantes. Mas a aptidão aventureira fica só no design mesmo, uma vez que o Activ não traz sistemas como bloqueio do diferencial.

Já em termos de estética, os diferenciais são para-choque com acabamento plástico, grade com moldura black piano, racks de teto, console, painel e bancos nas cores da carroceria. Falando em cores, só ela tem pintura em laranja Burnign. Os preços desta versão começam em R$ 57.190 com transmissão manual de seis marchas e podem chegar a R$ 62.290.

Quando deixa um pouco de lado a carreira brilhante como piloto de Gran Turismo e Fórmula 1 (no Playstation), faz cobertura diária do setor automobilístico. Muscles cars e clássicos dos anos 1990 são as máquinas prediletas.

Matérias relacionadas