Sentra 2016 traz versão focada no requinte

Série Unique custa 87.490 e quer ajudar sedã da Nissan na briga contra o Chevrolet Cruze

WM1 / Junho 2015
Arquivo

(Búzios, Rio de Janeiro) O Nissan Sentra chegou à linha 2016 com intuito de acirrar a briga pelo terceiro lugar nas vendas de sedãs médios com o Chevrolet Cruze. A nova linha já está disponível nas 162 concessionárias da marca e traz como principal novidade a série especial Unique, que ocupa o topo da gama.

A versão já frequentou a geração anterior do Sentra, não tem limite de produção e também está disponível no sedã menor New Versa. Ela custa R$ 87.490 e traz como diferenciais teto solar, rodas de aro 17 com desenho esporetivo, interior e bancos de couro em tonalidade clara e exclusiva, alarme volumétrico, moldura da porta na cor da carroceria e soleira iluminada. Há três pinturas disponíveis: preto Premium, prata Classic e branco Diamond. Existe ainda a cor azul Grafite para as demais configurações.

A versão é baseada na versão SL, que custa R$ 82.490, ocupava o posto de topo de linha e é responsável por metade das vendas do sedã. Ela entrega ainda airbags laterais e de cortina, sensor crepuscular, sensor de estacionamento, central multimídia com tela de 5,8 polegadas com rádio, CD Player e GPS. Uma novidade desta central é o Nissan Connect, que permite a conexão do carro com as redes sociais do condutor.

As demais versões são a básica S (R$ 69.190) e a intermediária SV (R$ 75.990). Todas elas trazem na linha 2016 os controles de tração e estabilidade.

De resto, tudo continua o mesmo no Sentra, que está em sua sétima geração (a terceira no Brasil). O motor bicombustível 2.0 de 140 cv (a 5.100 rpm) continua acoplado à transmissão automática CVT (continuamente variável). Ela distribui para as rodas torque de 20 kgf.m a 4.800 giros, índice que garante vigor ao três-volumes quando são necessárias retomadas ou ultrapassagens.

Entretanto, todo o projeto do Sentra converge para uma viagem focada em conforto. Por isso, a escolha pelo câmbio CVT, que em vez de emoção, tem postura linear. Porém, mesmo com o emprego de materiais modernos que possuem o objetivo de maximizar o isolamento acústico da cabine, os roncos do motor são bem audíveis quando seu giro é alavancado rapidamente pelo câmbio, em situações em que uma velocidade maior é empregada.

Fora isso, o público-alvo do modelo (chefes de família de meia idade) continuará tendo roteiros bem agradáveis no sedã que também quer se diferenciar pelo requinte. Tal intuito é evidenciado nos LEDs dos faróis e lanteras e molduras cromadas por todo o carro (inclusive por dentro).

No quesito espaço, o Sentra também é satisfatório. A carroceria de 4,62 metros reserva entre-eixos de 2,70 m, garantindo bom espaço para as pernas, entretanto, sem comprometer o porta-malas, que oferece 503 litros.

Outro destaque do Nissan é o consumo de combustível. O modelo recebeu nota A no Programa Brasileiro de Etiquetagem do Inmetro/Conpet. A versão mais vendida SL, por exemplo, possui consumo de 10,2 e 6,9 km/l em rodagem urbana, além de 12,9 km/l e 9,1 km/l em trajetos rodoviários com gasolina e etanol, respectivamente. Note, porém, como o desempenho do motor com o combustível mineral é muito mais satisfatório em relação ao natural.

A linha 2016 do Sentra continua oferecendo preço fechado para revisões que possuem intervalo de 10.000 quilômetros. A primeira vistoria tem custo de R$ 239, com mão de obra inclusa.

Consulte preços de carros novos e usados na Tabela Fipe e WebMotors.

Lukas Kenji Autor

Quando deixa um pouco de lado a carreira brilhante como piloto de Gran Turismo e Fórmula 1 (no Playstation), faz cobertura diária do setor automobilístico. Muscles cars e clássicos dos anos 1990 são as máquinas prediletas.

Matérias relacionadas