Newsletter
Share

Redes Sociais

Pintura para o Classe G tem preço de carro de luxo

Daria para comprar um Classe C pelos R$ 150 mil cobrados na pintura opcional do SUV topo de linha da Mercedes-Benz

WM1 / 17/02/2016 às 08:00atualizado 10/07/2016 às 14:45
Arquivo

Quanto você pagaria para ter uma pintura bem rara no seu carro? Que tal R$ 150 mil? É sério, há cores tão exclusivas que chegam a custar o preço de um carro de luxo. Esse valor é aplicado pela Mercedes-Benz no tom mais caro das chamadas Crazy Colors, que serão disponibilizadas no Brasil a partir de abril para o utilitário Classe G.

Talvez as Crazy Colors tenham esse nome não só pelos tons vibrantes, mas porque pode parecer loucura pagar tanto para decorar o carro. Bom, tendo em vista que o SUV custa R$ 879.900, o preço da pintura pode ser o de menos. Pelo menos um proprietário do carro se antecipou e já encomendou uma cor personalizada.

O tom mais “barato” é o amarelo Solar Beam, que sai por R$ 98.400. Já a cor mais cara é a Galactic Beam, um tom mais voltado para o roxo, que custa exatamente R$ 150.700. Outras opções são o vermelho Tomato, verde Alien e alaranjado Sunset Beam, que são comercializados por meros R$ 138.795.

Por esse valor daria para comprar um Ford Fusion completinho, por R$ 137.600. Pra ficar só na Mercedes, seria possível colocar na garagem um C 180, de R$ 147 mil. Já os que querem um sedã com pegada mais esportivo poderia descolar um Subaru WRX, por R$ 141.950. Mas se o seu negócio é ter uma frota, daria para adquirir cinco unidades do Fiat Palio Fire, o carro mais barato do Brasil na atualmente, que vale R$ 28.790. 

O Classe G é oferecido no Brasil somente na versão G 63 AMG e tem expectativa de vender 20 unidades por ano. Ele é equipado de motor 5.5 V8 biturbo de 579 cv que o impulsiona aos 100 km/h em 5,4 segundos.

Consulte o preço de carros novos e usados na Tabela Fipe e WebMotors.

Quando deixa um pouco de lado a carreira brilhante como piloto de Gran Turismo e Fórmula 1 (no Playstation), faz cobertura diária do setor automobilístico. Muscles cars e clássicos dos anos 1990 são as máquinas prediletas.

Matérias relacionadas