Newsletter
Share

Redes Sociais

Novo Volvo XC60

Novo Volvo XC60 quer ser o mais descolado da turma

SUV sueco vira referência em tecnologia e segurança do segmento. Missão é frear o Land Rover Discovery Sport nas vendas

WM1 / 07/06/2017 às 20:45

A Volvo escolheu a bela e agitada Barcelona para o lançamento mundial da segunda geração do XC60, seu modelo mais vendido por aqui. Uma escolha intrigante já que os suecos são conhecidos mais pelo estilo reservado e a discrição. Bem diferente dos catalães.

O novo XC60 também é assim. É um veículo obcecado por segurança (como dez em dez Volvo), mas o que mais se nota é a elegância do seu estilo e o refinamento do seu interior. O lado “caliente” é ressaltado pelo objetivo do projeto, aqui não há timidez, os suecos querem dominar o segmento de SUVs médios premium, desbancar Land Rover Discovery Sport da liderança e passar por cima dos alemães BMW X3, Mercedes-Benz GLC e Audi Q5.

Para bater a meta e virar o jogo, a Volvo se apoia em um importante pilar: nenhum ocupante será vítima fatal ou ficará seriamente machucado em um de seus carros até 2020. Para que a ótima propaganda se torne uma realidade, a cada novo veículo, o fabricante que lançou o cinto de três pontos em 1959, introduz novidades na linha. Com a apresentação do novo Volvo XC60 não seria diferente. O modelo chegará em setembro por aqui em três versões, todas a gasolina, com preços entre R$ 235.950 e R$ 266.950 e alguns itens inéditos de segurança na marca.

O novo XC60 não tenta ser o cara do grupo com o maior número de cavalos de potência ou o que tem a traquitana mais avançada para subir paredes e avançar sobre lamaçais (apesar de todos virem com tração nas quatro rodas – AWD). Ele cativa de uma forma sueca. Com a sutileza de seus poucos botões espalhados pela cabine (contra dezenas dos concorrentes), todos eles estrategicamente posicionados para que você esqueça que eles existem ou pelos assentos com todos os tipos de regulagens elétricas, que inclui um relaxante massageador para as costas.

É certo que a Volvo pensou nos mínimos detalhes para deixar o XC60 frendly e interativo. Seja pelo detalhe do elegante seletor de partida próximo ao câmbio em forma de joia ou pelas avantajadas telas de TFT de 12,3 polegadas para o quadro de instrumentos ou de nove polegadas no quadro central, que juntas resumem as informações do carro.

A segunda geração também deixou o XC60 maior. O modelo ficou quatro centímetros mais comprido, um centímetro mais largo, nove centímetros mais distante no entre-eixos (que significa mais espaço para os ocupantes) e ainda 15 litros mais espaçoso no porta-malas (total de 505 litros). Além disso, está mais baixo, em seis centímetros.

Os suecos conseguiram a proeza de deixar o XC60 uma cópia em miniatura do XC90 e ainda sim guardar semelhança com a sua primeira geração. As linhas ficaram ligeiramente mais esportivas que as do irmão, mas a nova assinatura de estilo da marca está presente. Os faróis possuem tecnologia 100% Full LED e esculpem na lente o Machado de Thor, da mitologia nórdica. Já a linha de cintura é alta e traz dois recortes bem definidos que levam à traseira do veículo, que ostenta as largas lanternas verticais, marca característica do modelo lançado em 2008.

O design interno é clean com acabamento superior, por exemplo, ao do Land Rover Discovery Sport. Quase não se encontra plástico pela cabine e não há rebarbas ou superfícies ásperas. Todas as versões vendidas por aqui terão um amplo teto solar panorâmico para completar o ambiente calmo e ao mesmo tempo sofisticado.

Apesar de clean, a cabine do novo XC60 também será um deleite para os fãs de ficção científica. As duas grandes telas de TFT formam juntas uma central de gerenciamento do carro. Leva-se um tempo para entender a lógica da tela central sensível ao toque, que é compatível com Apple Car Play e Android Auto, mas com algum uso ela se torna intuitiva e direta, bastante semelhante ao uso de um tablet.

Segurança, segurança, segurança...

Imagine a cena. Viagem de férias, você e a família numa estrada de mão dupla, depois de meia hora atrás de um caminhão você dá seta para ultrapassá-lo e quando inicia o movimento de saída o volante do veículo vira no sentido contrário e traz o carro para dentro da faixa novamente. Antes que você perceba o que aconteceu, um carro em alta velocidade passa no sentido contrário.

Assim funciona a atuação do Oncoming Lane Mitigation ou suporte de direção ativa de pista oposta, o sistema fica ativo em velocidades entre 60 e 140 km/h e atua na direção do SUV para evitar colisões em carros que venham na pista oposta. Radares monitoram a faixa de rolagem e os veículos que vêm no sentido oposto.

Outra novidade relacionada a segurança é o BLIS, ou sistema de alerta de ponto cego com assistência de direção. Trata-se de uma evolução dos sistemas de monitoramento de ponto cego já presente em outras marcas. No caso do XC60, além de avisar o motorista por sinais sonoros e luminosos da existência de um carro na faixa ao lado, o sistema intervém na direção caso o motorista tente mudar de posição e devolve o veículo para dentro da faixa.

Achou o Volvo seguro? Pois as novidades não acabaram. A terceira inovação é o City Safety II, que auxilia o condutor em manobras bruscas para evitar possíveis colisões. O sistema fica ativo entre 50 e 100 km/h e atua na direção e freios do modelo. O sistema detecta carros, motos, pedestres e animais de grande porte à frente do veículo e assim que o condutor inicia o movimento de evasão o sistema vira completamente o volante, aciona os freios da parte de dentro para diminuir o raio de giro e muda de trajetória rapidamente.

Além dos itens inéditos, a Volvo aprimorou o sistema de colisões reduzidas, que ficava ativo até 50 km/h e agora permanece ligado até os 60 km/h. O conjunto evita batidas até esta velocidade. A marca lembra que mais de 85% dos acidentes ocorrem em velocidades abaixo de 50 km/h.

Durante a apresentação mundial do veículo, não foi possível (felizmente) testar estas novidades do XC60, mas é bom saber que elas existem e poderão te auxiliar em casos extremos.

Semi- autônomo

Com certeza uma das principais inovações na linha XC60 e que será facilmente percebida pelo condutor é a introdução da direção semi-autônoma (Pilot Assist), que permite ao motorista guiar sem as mãos no volante e o pé no acelerador a velocidades de até 130 km/h. O equipamento foi lançado na Volvo com a nova família XC90 e passa a ser oferecido no seu SUV médio nesta segunda geração a partir da versão intermediária Inscription (R$ 256.950), justamente a testada pelo WM1.

O conjunto é relativamente fácil de ser operado. A ativação é muito semelhante a de um piloto automático convencional. Tudo pelo estiloso volante multifunção. Primeiro se estabelece a velocidade, depois se coloca a distância desejada do carro que vai a frente (já que o cruise control é adaptativo), por fim basta mover o botão para o lado para que o sistema semi-autônomo passe a controlar o veículo.

Confesso, que os primeiros minutos são os mais estranhos. A todo momento você espera por algo dar errado. O primeiro teste foi em uma rodovia perto de Barcelona com trânsito intenso de carros e caminhões, em uma tarde normal de quinta-feira. Muitos motoristas entram na frente sem dar seta ou mais lentos. Nada acontece, o XC60 ajusta a velocidade e a direção sem solavancos.

De tempos em tempos um aviso no painel pede para que eu encoste a mão no volante (talvez para saber se permaneço acordado), mas é só. Com o passar dos minutos, a sensação de medo dá lugar ao relaxamento.

Vale dizer que o sistema não elimina a necessidade de atenção pelo motorista e que o Pilot Assist pode ser aprimorado. Algumas vezes a leitura da faixa de rodagem não foi precisa e o equipamento se atrapalhou. Numa das curvas com raio suave e uma velocidade de 80 km/h o XC60 beliscou uma zebra do lado esquerdo para na sequência seguir reto e invadir a faixa da direita. A manobra não assustou, mas um motorista desatento poderia ter deixado o SUV ir reto na curva. Outra dificuldade ainda do sistema é o uso em estradas de mão dupla, por melhor que ela esteja sinalizada, muitas vezes a opção não fica disponível para o condutor.

Motor

A princípio a Volvo venderá no Brasil apenas a versão T5 equipada com o 2.0L turbo de quatro cilindros e injeção direta, em 2018 chegarão ao país variação diesel, D5, e híbrida, T8, esta última rendendo até 407 cv de potência máxima.

A base do motor T5 é o mesmo da primeira geração, mas houveram atualizações. Com isso, o propulsor passou a produzir 254 cv de potência máxima (o antigo entregava 245 cv) e 35,8 kgf.m de torque entre 1.500 e 4.800 rpm. O câmbio é da alemã ZF de oito velocidades.

Nesta configuração, segundo a Volvo, o XC60 acelera de 0 a 100km/h em 6,8 segundos e a velocidade máxima é de 220 km/h.

Em nosso teste em Barcelona tivemos a disposição apenas o propulsor T6, mais potente (320 cv), mas que não faz parte dos planos da marca para o Brasil. Os 1.814 quilos não tornam o XC60 um SUV de retomadas ágeis ou de acelerações bruscas, o ganho de velocidade é uniforme, sem sobressaltos, algo que não se espera de um propulsor turbo. A suspensão segue o mesmo ritmo, trabalha suave e filtra bem as poucas imperfeiçoes das pistas catalãs.

A nova plataforma modular SPA do XC60, a antiga usava uma base Ford, permitiu a instalação da suspensão dianteira double wishbone, mais sofistica que a McPherson com barra estabilizadora. Na traseira, suspensão multibraço com barra estabilizadora. O conjunto faz o XC60 rolar pouco nas curvas e ser suave no uso diário.

LISTA DE EQUIPAMENTOS

Outro pilar para bater a concorrência é o custo benefício (apesar do preço acima dos R$ 200 mil). A versão intermediária, Iscription trará além dos sistemas já citados, uma vasta lista de equipamentos. Estão no pacote rodas aro 20, sistema de som de 330 watts, sistema de navegação, ar-condicionado digital dual-zone, sistema digital de leitura de placas de velocidade, assistente de partida em aclives (HSA) e declives (HDC), alerta de colisão traseira, sistema de alerta de ponto cego (BLIS) com alerta de tráfego (Cross Traffic Alert), chave revestida em couro com controle remoto integrado e função memória, sistema de travamento e abertura das portas sem chave (keyless) e espelhos retrovisores externos com escurecimento automático e abertura.

Ok, a missão do novo Volvo XC60 no Brasil não será fácil. A Land Rover conseguiu vender bem a imagem do Discovery Sport como um carro feito para a família (conta inclusive com sete lugares), mas que preserva uma alma aventureira e sólida. O grande trunfo do XC60 está no banho de tecnologia sobre o rival, principalmente no quesito segurança, e o visual clean, mas ao mesmo tempo antenado do seu mini XC90.

Viagem a Barcelona feita a convite da Volvo