Melhorias deixam o Gol competitivo novamente

Hatch aposta em itens utilizados em outros modelos da Volkswagen para voltar a ser grande

WM1 / 26/02/2016 às 10:44atualizado 10/07/2016 às 14:45
Arquivo

Quem vê cara não vê coração. O clichê é tão grande quanto as mudanças internas do Gol 2017. Engana-se quem julgar o carro pela aparência externa e dizer que ele não mudou. É como se um sopro de humildade tivesse invadido o veterano hatch em decadência. Em choque por passar de campeão de vendas a mero coadjuvante, o Volkswagen para olhou dentro de casa e para a concorrência e ficou mais moderno e tecnológico.

Os avanços mais relevantes são derivados dos primos Up! e Fox. Do pequenino veio o eficiente e econômico motor 1.0 MPI de três cilindros e 12 válvulas. Se em dados oficiais o propulsor registra consumo médio de 13,6 km/l em uso combinado entre cidade e estrada, em nossa avaliação o desempenho foi de 15,3 km/l.

No quesito potência, a entrega é de 75/82 cv a 6.250 rpm. Pois é, o propulsor é de giro alto e tem nível de ruído e vibração também em alta escala, característica quase que obrigatória em blocos de três cilindros. Por outro lado, não falta disposição para empurrar a carroceria. Com 9,7/10,4 kgf.m de torque entre 3.000 e 3.800 rotações (sempre na ordem gasolina e etanol), o compacto pode cumprir a distância 0 a 100 km/h em até 12,3 segundos.

TIOZÃO REJUVENESCIDO

Mas a maior aposta da Volkswagen para colocar o Gol de volta aos holofotes está na central multimídia capaz de espelhar a tela de smartphones e tablets por meio das tecnologias Android Auto, Mirror Link e Apple Car Play. A tecnologia estreou no Fox e é uma tardia resposta aos rivais Chevrolet Onix e Hyundai HB20, que romperam paradigmas em 2012, ao trazerem sistemas de entretenimento para carros populares.

Na verdade, são quatro opções de tela multimídia que variam de acordo com cada versão, conforme detalhamos mais abaixo. Apesar do pouco tempo de uso, vale dizer que o funcionamento das ferramentas ocorre com naturalidade e sem gargalos. As interfaces de todos os sistemas são bem intuitivos e cumprem com a missão de deixar o usuário com as mãos livres para guiar em segurança.

Uma novidade elogiável foi disponibilizar um suporte para celular em cima do painel central. Logo atrás do suporte há uma saída USB para conectar o celular e a mágica do espelhamento acontecer. Mas a galera que precisar do Android Auto ainda ter que esperar um pouco. Isso porque a ferramenta ainda não foi lançada no Brasil. Pelo menos o Mirror Link já está na ativa e funciona bem, apesar de não ter layout tão amigável quanto a tecnologia do Google.

NÍVEL SUPERIOR

Mais um elogio ao Gol 2017 está no ambiente interno. O acabamento do modelo já trazia um nível de qualidade razoável, mas os materiais eram simplórios e sem apelo para o design. Isso mudou bastante agora. Destaque para uma faixa que percorre o painel e pode ter cores diferentes. A distribuição e desenho das saídas de ar também melhoraram, assim como o formato do volante derivado do Gol.

O console central também tem melor distribuição de botões e o painel de instrumentos também foi atualizado. Ou seja, o novo conjunto veio para dar um ar de superioridade ao carro que havia ficado com aparência arcaica depois que a concorrência (leia-se Onix) modernizou seus interiores.

Já na parte externa as alterações foram tímidas. Quase imperceptíveis. Na verdade, os faróis estão mais simples, enquanto antes tinham um dupla parábola. Já as lanternas traseiras em conjunto com a nova tampa do porta-malas, com desenhos horizontais, deram um ar de Polo europeu.

VERSÕES E PREÇOS

Poucas mudanças também marcam a disponibilidade de versões. O Gol Special, voltado a vendas diretas, sai de cena. O papel dele será ocupado pela configuração Trendline. O Gol será oferecido na carroceria duas portas, mas, por enquanto, ainda com o desenho antigo. Outra novidade é a versão especial de lançamento Connect. Ela entrega pacote de itens de série generoso a um valor promocional. A princípio serão disponibilizadas 700 unidades, mas a Volkswagen pode ampliar o estoque a depender da demanda.

O motor 1.6 8V de 104 cv (etanol) foi mantido. A expectativa era de que ele fosse substituído pelo 1.6 16V de 120 cv que equipa o Gol Rallye e a linha Fox. Mas a intenção da Volks é deixar o Fox como uma opção superior em motor e equipamentos.

Também foi mantida a transmissão automatizada I-Motion, que pode ser alocada somente ao motor 1.6.

Há também diferenças em relação às centrais multimídia de cada versão. Há quatro opções, sendo duas delas com tela touchscreen e outras duas com tela digital de rádio, conexão bluetooth e entrada USB.

A Discover Media, mais completa, com tela de 6,33 polegadas, plataforma App Connect (que permite utilização dos sistemas de epelhamento Mirror Link, Apple CarPlay e Android Auto) está disponível porém sempre como opcional por R$ 2.360 para a versão Comfortline e R$ 1.815 para a Highline.

A versão Trendline, mais básica, traz de série o sistema Media, com conexão Bluetooth, entrada USB e SD. Na Comfortline, a Media Plus é básica com os mesmos itens da Media, porém adicionando CD player e preparação para visor do sensor de estacionamento.

Nessas duas versões, ainda é oferecida a Composition Touch como opcional (R$ 1.755 para Trendline e R$ R$ 1.110 para Comfortline). Na Highline, porém, ela vem de série, com tela sensível de 5 polegadas, sistema de espelhamento Mirror Link e tudo mais que já vem nos sistemas anteriores.

Confira abaixo os detalhes de todas as versões da linha Gol 2017:

TRENDLINE 1.0 – R$ 34.890

TRENDLINE 1.6 – R$ 40.190

Ambas oferecem direção hidráulica, faróis com máscara negra, rodas de açoo aro 14”, travas e vidros dianteiros elétricos.

COMFORTLINE 1.0  - R$ 42.690

COMFORTLINE 1.6 – R$ 47.490

COMFORTLINE 1.6 I-MOTION – R$ 50.790

Trazem de série os itens da versão Trendline, além de ar-condicionado, computador de bordo, faróis de neblina, rodas de aço aro 15”, sistema de entretenimento Media Plus (rádio com bluetooth e USB).

HIGHLINE 1.6 MANUAL – R$ 51.990

HIHGLINE 1.6 I-MOTION – R$ 55.290

Equipamentos da versão anterior, além de coluna de direção com ajustes de altura e profundidade, lanternas traseiras escurecidas, central multimídia Composition Touch, volante multifuncional em couro com aletas (no caso do I-Motion). 

Quando deixa um pouco de lado a carreira brilhante como piloto de Gran Turismo e Fórmula 1 (no Playstation), faz cobertura diária do setor automobilístico. Muscles cars e clássicos dos anos 1990 são as máquinas prediletas.

Matérias relacionadas