Jeep Compass Longitude 2.. Flex Tigershark

Cinco motivos para o Jeep Compass vender tanto

SUV médio da Jeep é o segundo utilitário esportivo mais vendido do país no acumulado do ano, à frente até do Renegade

WM1 / 07/05/2017 às 22:00

Lançado em novembro do ano passado, o Jeep Compass chegou como uma opção maior e mais cara ao Renegade, da mesma marca, que já figurava entre os SUVs mais vendidos do mercado.

Com a versão de entrada Sport vendida a R$ 103.490, posicionada R$ 22,5 mil acima do Renegade Sport, o Compass tem vendido mais que seu “irmão menor” e, além disso, nos primeiros quatro meses de 2017 foi o segundo SUV mais vendido do Brasil, com 14.753 unidades emplacadas, praticamente empatado com o líder Honda HR-V (14.753) e à frente de Renegade (11.932), Hyundai Creta (10.055) e Nissan Kicks (9.138).

Considerando somente abril, o Compass liderou os emplacamentos, com 3.940 unidades, seguido por HR-V (3.576), Creta (3.056), Renegade (2.745) e Ford EcoSport (2.206). E não foi a primeira vez que o SUV médio da Jeep vendeu mais que o compacto Renegade em um único mês: isso também aconteceu em janeiro passado, terceiro mês de vendas, quando o Compass somou 3.093 emplacamentos, contra 2.731 do Renegade.

Mas qual é a expliação para tanto sucesso? Parte disso está relacionada ao sucesso do Renegade, com o qual o Compass compartilha plataforma e, embora seja mais caro, traz maior espaço interno, motor mais potente e mais equipamentos – e a diferença nos preços fica ainda menor comparando a versão de entrada, já muito bem equipada, como as configurações internediárias do “baby Jeep”.

Selecionamos cinco razões para a popularidade do Compass, que você confere em seguida.

Preço

Com preços sugeridos entre R$ 103.490  e R$ 154.990, o Compass consegue oferecer mais equipamentos que modelos da concorrência com o mesmo preço ou até mais caros. Além disso, a versão de entrada Sport está posicionada em preço pouco acima do Renegade Limited Flex (R$ 98.990), trazendo as vantagens de ser um carro de categoria superior, mais potente e espaçoso e já bastante recheado. Para se ter uma ideia, o Compass mais caro, o Trailhawk é apenas R$ 6.990 mais caro que um Honda CR-V, é bem mais equipado, conta com tração 4x4 bem mais avançada e ainda por cima tem um motor turbodiesel robusto e “torcudo” embaixo do capô.

Estilo

Vamos concordar que talvez você nem lembre que a geração anterior do Compass era vendida no Brasil. Isso não é de surpreender, pois o modelo “antigo” vendeu muito pouco. Em parte por conta do visual sem sal, pois como dizia o poeta Vinícius de Moraes, “beleza é fundamental”. Enquanto o Renegade traz referência ao rústico Wrlangler, com seus faróis arredondados, o Compass mais lembra uma versão menor do classudo Grand Cherokee, que sai por R$ 194,9 mil. A versão mais barata do Compass já traz rodas de liga leve de 17 polegadas e barras de teto. Além disso, pode ser equipado opcionalmente, a partir da versão Longitude (R$ 112.490 com motor flex), com teto solar panorâmico.

Espaço interno

Vamos admitir que o Compass perde em capacidade do porta-malas e espaço para os ocupantes da cabine que concorrentes diretos, como Volkswagen Tiguan e Hyundai ix35. Porém, na comparação direta com o Renegade, o Compass tem larga vantagem, oferecendo mais conforto para as pernas dos passageiros do banco traseiro e porta-malas com capacidade aceitável para um SUV médio: 410 litros contra apenas 260 litros do compacto.  Quem pensa em levar um Renegade para a garagem acaba considerando pagar um pouco mais para ficar com o Compass e essa é uma das razões.

Motor forte e robustez

O Compass, assim como o Renegade, tem duas opções de motor: flex e turbodiesel. Aliás, o motor a diesel 2.0 de 170 cv de potência e saudáveis 35,7 kgfm de torque e a tração 4x4 são um grande diferencial do SUV médio da Jeep no seu segmento.  Surpreendentemente, por conta do preço maior, esse motor e a tração integral, disponíveis nas versões Longitude (R$ 137.990) e Trailhawk (R$ 154.990), corresponde a 52% de todas as vendas do Compass este ano, de acordo com a consultoria Jato Dynamics – portanto, é um bom argumento na hora da compra. Além disso, ao analisar o motor flex, o Compass traz o moderno 2.0 Tigershark de 166 cv e 20,5 kgfm, no mesmo nível de concorrentes como Hyundai ix35 e melhor que Honda CR-V – e melhor ainda que o Renegade, que conta com propulsor 1.8 flex de 139 cv, cujo desempenho fica devendo.

Tecnologia e equipamentos

Pelo mesmo preço ou menos que a concorrência, o Compass oferece mais equipamentos, a começar pela disponibilidade de controles eletrônicos de tração e estabilidade, assistente de partida em rampa e controle de oscilação de reboque em todas as configurações. O ix35 de entrada, por exemplo, custa R$ 99.990, pouco menos que o Compass Sport, e não traz esses itens de segurança. Além disso, Jeep é o único carro fabricado no Brasil (em Goiana, Pernambuco) a oferecer, opcionalmente, piloto automático adaptativo (que freia e acelera o carro sozinho) e assistente de estacionamento semiautônomo. Na versão Sport, o Compass traz de série central multimídia com GPS e câmera de ré, piloto automático convencional com limitador de velocidade e monitoramento da pressão dos pneus. A versão Longitude acrescenta ar-condicionado dual zone e sensor de chave, dentre outros itens.

VÍDEO

Tags