Saiba por que este Fiat 500 tem rodas assim

Carro teve o eixo traseiro adaptado para poder rodar com jovem de 16 anos ao volante

WM1 / 03/05/2017 às 13:30

Tem gente que usa a expressão “jeitinho brasileiro” para falar, de forma geralmente pejorativa, da capacidade que temos de nos adaptar a diferentes situações, por vezes com muita criatividade. Mas os alemães também são rápidos quando deles é exigida alguma capacidade de adaptação e um exemplo disso é cada vez mais visto nas ruas do país europeu. Na verdade, trata-se de uma bizarra gambiarra para permitir que jovens de 16 anos tenham autorização para dirigir em vias públicas até tirarem a carta definitiva, concedida apenas a maiores de 18 anos – inclusive para acelerar em Nürburgring, que tem um trecho que funciona como rodovia pedagiada de mão única.

A legislação de trânsito local permite que motoristas com 16 a 18 anos dirijam veículos cujo eixo traseiro não exceda 46 centímetros de bitola ou largura e o motor não ultrapasse 20,3 cv de potência, com velocidade máxima limitada a 90 km/h. Parece especificação de moto pequena, mas customizadores encontram uma brecha para adaptar as especificações em automóveis.

A saída encontrada, além de “capar” a potência do motor, foi mudar o eixo traseiro dos carros, trazendo as duas rodas quase juntas na parte central da carroceria, justamente para cumprir a exigência dos 46 centímetros. Um Fiat 500 Abarth adaptado foi, inclusive, fotografado e registrado em vídeo  em Nürburgring com a gambiarra em ação  - as imagens foram originalmente publicadas no site "Auto Evolution". Como a potência é limitada, a estabilidade reduzida na parte traseira acaba não afetando tanto assim a estabilidade do hatch.

A adaptação virou moda na Alemanha e customizadoras locais estão se beneficiando disso, cobrando algo entre 4,5 mil e 5.000 euros (entre R$ 15,5 mil e R$ 17 mil) para mexer no carro – valor alto até para os padrões europeus.

Muita gente vai torcer o nariz ao ver um carro desses rodando por aí. No caso do 500 Abarth, o subcompacto recebeu coberturas nas caixas de roda traseiras com uma ilustração das rodas de verdade, que deveriam estar ali, mas foram deslocadas das extremidades para a parte de baixo da carroceria.

Pelo menos, se o proprietário tiver dinheiro sobrando, a modificação pode ser revertida quando o motorista completar 18 anos.

Com combustível de alta octanagem correndo pelas veias, a equipe de jornalistas do WM1 está sempre acelerando em busca das informações mais relevantes para quem está à procura do melhor negócio ou é apenas mais um aficionado por carros!

Matérias relacionadas