C 36 AMG foi o primeiro fruto da união com a Mercedes

Modelo foi baseado no C 280 e tece suspensão, rodas e interior personalizados

WM1 / Abril 2015
Arquivo

Três letras que fazem toda a diferença quando o assunto é desempenho e esportividade. A AMG foi fundada em 1967 e, desde cedo, começou a impressionar o meio automotivo com seus projetos vencedores nas pistas. Isso também chamou a atenção da Mercedes-Benz.

Com o passar dos anos a fórmula foi evoluindo e passou a equipar também os modelos de rua. Inicialmente eram kits estéticos, rodas diferenciadas e logos personalizados. Mas logo a brincadeira evoluiu para o essencial em um carro esportivo: preparação de motor.

O começo da década de 90 trouxe mais novidades. A AMG começava a se integrar com a marca. E os apaixonados por alta performance tiveram razões de sobra para comemorar. O primeiro produto dessa nova etapa recebeu um logotipo que trazia a nova litragem do motor: C 36 AMG.

O modelo foi feito à moda antiga, ou seja, nascia como um C 280 e então era levado para Affalterbach (sede da preparadora) para se transformar em um monstro. Suspensão, rodas de 17 polegadas (as famosas monoblock) e interior com pequenos detalhes de personalização.

Renato Bellote é jornalista automotivo em São Paulo, redator da Revista Driver e editor-chefe da Garagem do Bellote TV. Sua paixão por carros começou no dia em que saiu da maternidade a bordo de um Dodge Charger R/T

Matérias relacionadas